Biden revive na 'Superterça' e vence em 9 estados

Por Julia BENARROUS con Ariela Navarro en Washington y Javier Tovar en Los Angeles
Joe Biden discursa em Los Angeles em 3 de março de 2020

Joe Biden capitalizou os apoios recebidos dos pré-candidatos que abandonaram as primárias democratas e conseguiu derrotar o senador progressista Bernie Sanders em vários estados importantes na 'Superterça', incluindo uma vitória surpreendente no Texas.

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

Depois de somar uma impressionante série de vitórias em estados populosos, Biden, que foi vice-presidente de Barack Obama, assume a liderança da disputa democrata, que há duas semanas pertencia a Sanders.

Leia também

O resultado no Texas - - no qual as pesquisas apontavam a liderança de Sanders - encerra uma grande noite para Biden, que saiu vitorioso na maioria do 14 estados que compareceram às urnas. Com 228 delegados em jogo, o Texas era o segundo estado mais importante da terça-feira, depois da Califórnia, onde as primeiras projeções apontam a vitória de Sanders.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Milhões de americanos votaram na 'Superterça', a data mais importante do calendário das primárias, um dia que distribui um terço do total de delegados da disputa interna democrata para a convenção partidária de julho.

"É uma boa noite e parece que vai ser ainda melhor! Não chama de 'Superterça' à toa", comemorou Biden diante de simpatizantes em Los Angeles após o anúncio das primeiras projeções.

De acordo com os resultados preliminares, o veterano político de 77 anos venceu na Virginia, estado que tem 99 delegados; Carolina do Norte (110), Alabama (52), Oklahoma (37), Tennessee (64), Arkansas (31), Minnestota (75), Massachusetts (91) e no Texas (228).

"Ainda não me enterraram", disse Biden, que entrou na disputa como favorito, mas que teve resultados decepcionantes nas três primeiras votações das primárias.

Biden chegou revitalizado à 'Superterça' depois de vencer no sábado a primária da Carolina do Sul com uma grande vantagem.

Com os resultados, a disputa, que começou com um número recorde de pré-candidatos, fica reduzida a um confronto entre a ala mais moderada do partido, representada pelo ex-vice-presidente, e o setor mais à esquerda representado por Sanders.

Na segunda-feira, Biden recebeu os apoios dos ex-pré-candidatos Pete Buttigieg, Amy Klobuchar e Beto O'Rourke, consolidando o aval dos moderados do partido, que temem que Bernie Sanders é muito radical para conseguir derrotar Trump.

O apoio de O'Rourke - que representou El Paso na Câmara de Representantes antes de tentar, sem sucesso, uma cadeira no Senado - pode ter sido crucial para Biden no Texas, onde Sanders liderava as pesquisas nas últimas semanas.

A 'Superterça' distribui 1.357 delegados e para obter a indicação do partido um candidato precisa de pelo menos 1.991.

Sanders luta agora para recuperar a vantagem que obteve após as vitórias em New Hampshire e Nevada e de terminar quase empatado em Iowa. Na terça-feira, ele venceu no estado de Vermont, pelo qual é senador, somando 16 delegados. Também triunfou no Colorado (67) e em Utah (29).

Para Sanders - que se descreve como "socialista democrático" - a fórmula para derrotar Trump é congregar "a maior participação de eleitores na história do país. Com este empenho, ele espera declarar vitória na Califórnia, estado que tem mais delegados (415).

"Hoje, eu afirmo que tenho absoluta confiança de que vou vencer a indicação democrata", declarou em Vermont.

Sua campanha - que defende ideias como a cobertura universal de saúde e o aumento do salário mínimo - capta boa parte do voto latino, tem grande mobilização e conseguiu uma arrecadação recorde com base em contribuições individuais

A 'Superterça' se tornou um balde de água fria para as candidaturas de Mike Bloomberg, 78 anos, o bilionário ex-prefeito de Nova York - que estreou nas urnas nesta jornada depois de gastar 500 milhões de dólares de sua fortuna na campanha -, e para a senadora progressista Elizabeth Warren.