Biden: terça-feira foi um "bom dia" para a democracia

O presidente dos EUA, Joe Biden, em entrevista coletiva para discutir os resultados das eleições de meio de mandato no país.

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, impulsionado pelas eleições de meio de mandato em que seus colegas democratas se saíram melhor do que o esperado, disse na quarta-feira que o dia da eleição na terça-feira foi bom para a democracia, mas que os resultados mostraram que os norte-americanos continuam frustrados.

"Foi um bom dia, eu acho, para a democracia", disse Biden a repórteres na Casa Branca.

Autoridades da Casa Branca expressaram em tom defensivo que os democratas se saíram melhor do que o esperado, depois que Biden concentrou seu discurso de campanha principalmente na prevenção de ameaças à democracia dos EUA, na garantia do direito ao aborto e na exaltação de suas políticas econômicas.

Os republicanos obtiveram ganhos modestos nas eleições de meio de mandato nos EUA e é possível que assumam o controle da Câmara dos Deputados, mas o controle do Senado depende de três disputas que continuam muito apertadas para que seus vencedores sejam projetados ou anunciados na noite de quarta-feira.

Biden disse estar preparado para trabalhar com os republicanos.

"O povo americano deixou claro, eu acho, que eles esperam que os republicanos estejam preparados para trabalhar comigo também", disse ele.

Biden disse que vetaria esforços para aprovar uma proibição nacional ao aborto e se opôs a cortes de impostos para os ricos, duas propostas políticas que os republicanos podem querer buscar.

Ele disse que, quando voltar de uma viagem à Ásia, convidará líderes democratas e republicanos à Casa Branca para discutir as prioridades daqui para frente.

(Reportagem de Steve Holland e Jeff Mason)