Bielorrussos preparam-se para combater na Ucrânia

O apelo lançado pelo presidente ucraniano para atrair combatentes internacionais encontrou eco entre dissidentes bielorrussos.

Muitos vivem agora na Polónia onde recebem formação militar para lutarem na Ucrânia na esperança de um dia poderem contribuir também para o afastamento do Presidente Lukashenko.

"Ensinamos tácticas, como utilizar armas durante um ataque, ou em defesa. Em geral, começamos pelo  básico, ou seja, como disparar, como segurar uma arma, como recarregar, como mudar de carregador, como trabalhar em equipa, como reagir a um ataque ou a uma emboscada", afirma Dariusz Tomysek, um instrutor militar polaco.

Os voluntários sabem que derrotar Lukashenko implica antes de mais enfraquecer as forças russas presentes na Ucrânia.

O chefe da unidade "Pahonia" composta por bielorrussos afirma que derrotar Lukashenko implica, antes de mais, enfraquecer Putin.

É impossível libertar a Bielorrússia sem expulsar as tropas fascistas de Putin

"É impossível libertar a Bielorrússia sem expulsar as tropas fascistas de Putin para fora da Ucrânia", afirma Vadim Prokopiev.

Os protestos ocorridos após as eleições presidenciais de 2020 na Bielorrússia foram esmagados pelo Presidente Lukashenko que dirige o país desde 1994.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos