'Big Brother Brasil 23' terá prêmio maior que R$ 1,5 milhão; confira o histórico de pagamentos

O "Big Brother Brasil 23" prometeu atualizar o prêmio de R$ 1,5 milhão para uma cifra maior. O valor total ainda não foi divulgado, mas, segundo o apresentador da atração, Tadeu Schmidt, "conforme o jogo anda, o prêmio aumenta junto".

Fizemos um históricos dos valores da premiação nestas 23 edições de programa.

R$ 500 mil

As quatro primeiras edições do BBB tiveram um prêmio de meio milhão de reais, em que os vencedores foram Kleber Bambam e Rodrigo (respectivamente BBB 1 e BBB 2, em 2002), Dhomini (BBB 3, em 2003) e Cida (BBB 4, em 2004).

Até a edição 3, o segundo lugar levava R$ 30 mil e passou a ganhar R$ 50 mil entre a edição 4 e 7. O terceiro colocado ganhou R$ 20 mil até a edição 5.

R$ 1 milhão

O prêmio máximo do reality show sofreu um reajuste a partir do BBB 5, em 2005, e o primeiro milionário foi Jean Wyllys. Esse valor foi pago anualmente até a edição 9. Os vencedores foram Mara (BBB 6, 2006), Diego Alemão (BBB 7, 2007), Rafinha (BBB 8, 2008) e Max Porto (BBB 9,2009).

Nas edição 8 e 9, o segundo colocado passou a ganhar R$ 100 mil. E o terceiro colocado teve duas mudanças de prêmio neste intervalo do milhão: nas edições 6 e 7 levou para casa R$ 30 mil. A partir da 8, o valor estabelecido foi de R$ 50 mil, que permaneceu até a última edição, de 2022.

R$ 1,5 milhão

A partir da décima edição do programa, o valor para o grande campeão passou para R$ 1,5 milhão, algo que se manteve até a edição 22. O primeiro vencedor do novo prêmio foi Marcelo Dourado (2010). Depois vieram Maria (BBB 11, 2011), Fael (BBB 12, 2012), Fernanda Keulla (BBB 13, 2013), Vanessa (BBB 14, 2014), Cézar (BBB 15, 2015), Munik (BBB 16, 2016), Emily (BBB 17, 2017), Gleici (BBB 18, 2018), Paula (BBB 19, 2019), Thelminha (BBB 20, 2020), Juliette (BBB 21, 2021) e Arthur Aguiar (BBB 22, 2022).

Foi também a partir do BBB 10 que o vice-campeão levou o prêmio de R$ 150 mil.