Bilionário russo renuncia à sua nacionalidade por conflito na Ucrânia

O magnata Oleg Tinkov, fundador do banco online Tinkoff, anunciou nesta segunda-feira (31) que renunciou à nacionalidade russa por causa do conflito na Ucrânia, que ele havia criticado anteriormente.

"Tomei a decisão de abandonar minha cidadania russa. Não posso e não quero estar associado a um país fascista que desencadeia uma guerra com seu vizinho pacífico, e que mata inocentes diariamente", escreveu Tinkov no Instagram.

"Espero que outros empresários russos de primeira ordem sigam o meu exemplo, para enfraquecer o regime de [Vladimir] Putin e sua economia, e fazer com que fracasse", acrescentou.

Tinkov anexou em sua mensagem uma fotografia de um certificado do consulado da Rússia confirmando que ele havia deixado de ter a cidadania do país.

"Odeio a Rússia de Putin, mas amo todos os russos que são claramente contrários a esta guerra doentia!", assinalou.

Tinkov é fundador do banco Tinkoff, que registrou um crescimento rápido. Em 2020, dizia ser o terceiro banco de varejo da Rússia, atrás dos gigantes públicos Sberbank e VTB. Atualmente, afirma ter cerca de 20 milhões de clientes.

Em abril, criticou com virulência a ofensiva russa na Ucrânia, tachando-a de "absurda" e pedindo aos ocidentais que pusessem fim a esse "massacre".

Em 2020, foi detido em Londres, a pedido dos Estados Unidos, acusado de fraude fiscal. Mais tarde, foi libertado sob fiança.

Naquele mesmo ano, deixou o cargo de diretor-geral do Tinkoff, uma entidade que se distanciou das declarações de seu fundador contra a ofensiva russa.

bur/dth/jvb/aoc/rpr