Bilionário acusado de tráfico sexual de menores é encontrado ferido na prisão

Jeffrey Epstein. Foto: Registro de Delinquentes Sexuales do Estado de Nova York, via AP

Jeffrey Epstein, o bilionário norte-americano fundador do banco de investimentos J. Epstein & Co, foi encontrado ferido na sua cela da prisão em Nova York onde aguarda julgamento pela acusação de coordenar um esquema de tráfico sexual de menores.

De acordo com a imprensa local, Epstein foi encontrado desacordado e com marcas no pescoço após o que parece ter sido uma tentativa de suicídio. A polícia, porém, não descarta a hipótese de que ele tenha sido agredido por outro detento.

Leia também

Epstein, que tem 66 anos, recebeu atendimento médico e voltou para a sua cela no Metropolitan Correctional Center, em Nova York, onde permanece sob observação.

A imprensa local também reporta que ele andava reclamando das condições da prisão, citando a presença de ratos e pequenos alagamentos nas celas.

O bilionário foi preso em 6 de julho sob a acusação de coordenar uma rede que pagava centenas de dólares em dinheiro para meninas realizarem atos sexuais em suas casas de luxo em Nova York e na Flórida.

Os procuradores dizem que o esquema foi mantido por três anos, de 2002 a 2005. O juiz que determinou sua prisão preventiva diz que Epstein representa “risco extraordinário de fuga”.

O bilionário se declara inocente. Em 18 de julho, um juiz negou seu pedido de liberdade condicional. O julgamento ainda não foi marcado. A equipe de advogados de Epstein não comentou a suposta tentativa de suicídio.