Presidente da China faz parada não anunciada no Alasca e mantém reuniões

Washington, 8 abr (EFE).- O presidente da China, Xi Jinping, fez uma parada inesperada, mas significativa, no Alasca (Estados Unidos) na noite desta sexta-feira quando retornava a Pequim para se reunir com o governador do estado, Bill Walker, e ressaltar o interesse de seu país pela região do Ártico.

A aeronave do presidente chinês parou no Alasca para reabastecer após partir de West Palm Beach, na Flórida, onde o líder chinês se reuniu com o presidente americano Donald Trump.

A delegação chinesa aproveitou a parada técnica de menos de quatro horas para se reunir com o governador Walker e admirar a paisagem montanhosa de Turnagain Arm, perto da maior cidade desse estado americano.

Apesar do pouco tempo, o governador Walker aproveitou a ocasião para jantar com Xi e tratar de assuntos como as exportações de gás natural do Alasca, assim como outros temas de interesse para um estado que tem a China como principal parceiro comercial.

O Alasca exportou para a China em 2016 minerais, petróleo, mariscos e outros produtos no valor de US$ 1,2 bilhão.

Apesar de não ser raro que um líder chinês sobrevoe ou pare para reabastecer no Alasca a caminho de Pequim, não é habitual realizar paradas oficiais para manter reuniões de trabalho como esta, que foi mantida em segredo até a aterrissagem de Xi.

A China mostrou interesse no Ártico diante da abertura de novas rotas comerciais marítimas e de novas jazidas de hidrocarbonetos devido ao aquecimento global e à menor presença de gelo na região. EFE

jmr/rpr