Biografia de Lula põe Lava Jato em 2º plano e revê origem do PT

Em abril de 2019, conversando com um carcereiro na cela em que ficou preso em Curitiba, Luiz Inácio Lula da Silva usou dois palavrões para se referir ao processo judicial que o colocou na cadeia, disse que sua condenação era absurda e chamou seus acusadores de canalhas e covardes.

Reproduzido pelo jornalista Fernando Morais em sua aguardada biografia do ex-presidente, cujo primeiro volume chega às livrarias nesta terça (16), o diálogo é a única passagem dos 17 capítulos da obra que menciona o tríplex de Guarujá, o apartamento no centro do caso que levou Lula à prisão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos