Bisneto de Niemeyer quer que obra de Os Gêmeos seja apagada de museu

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Intervenção da dupla Os Gêmeos no Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba
Intervenção da dupla Os Gêmeos no Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba
  • Bisneto de Oscar Niemeyer criticou arte de Os Gêmeos na fachada do museu com o nome do arquiteto

  • Paulo Niemeyer, também arquiteto, disse que a dupla deveria "respeitar a criação" do bisavô

  • O familiar pretende acionar a Justiça para que o trabalho seja apagado

Bisneto do arquiteto Oscar Niemeyer (1907-2012), Paulo Niemeyer pretende acionar a Justiça para apagar a intervenção artística de Otávio e Gustavo Pandolfo, conhecidos como "Os Gêmeos", na fachada do Museu Oscar Niemeyer (MON), em Curitiba.

"Eu gostaria que fosse apagada e que eles mostrassem, e o próprio museu, que têm capacidade de fazer isso respeitando a obra do Oscar Niemeyer", afirmou Paulo, em entrevista à RPC, afiliada da Globo no Paraná.

Leia também:

Em sua rede social, Paulo Niemeyer escreveu que os artistas "deveriam ter o respeito pela arte e criação de Niemeyer, da mesma forma que ele, Oscar, teve para com todo e qualquer artista".

Com obras espalhadas pelo mundo, Otávio e Gustavo Pandolfo fizeram o desenho em um dos lados da fachada do MON para divulgar a exposição deles em Curitiba, que será aberta em setembro.

O bisneto de Niemeyer comentou não concordar com a proposta por interferir na obra do arquiteto. "Quando você precisa, com o seu trabalho chamar a atenção interferindo no trabalho do outro, acho que não é a forma mais correta de mostrar a arte", disse.

"Os Gêmeos" não quiseram se manifestar sobre a declaração do bisneto de Oscar Niemeyer. A diretora do MON, Juliana Vosnika, disse à RPC que o desenho foi autorizado pelo órgão que preserva o patrimônio cultural do estado.

"Ela não afeta nem a volumetria da fachada, não teve parafuso, não tem nenhum tipo de intervenção física na fachada. Após o término da exposição, a fachada vai ser pintada e vai voltar exatamente à fachada original", afirmou.

Segundo a diretora, esse tipo de intervenção é comum em outros museus do Brasil e do exterior.

"Valorizamos muito a obra do Niemeyer, então, não acredito que haja desrespeito por isso até pedimos todas as autorizações, e temos o apoio e o respeito, tenho certeza, da grande maioria das pessoas", concluiu.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos