Bispo crítico do governo é enviado a julgamento na Nicarágua

O bispo nicaraguense Rolando Álvarez, crítico do governo de Daniel Ortega, foi enviado a julgamento nesta terça-feira, após uma audiência em Manágua, acusado de conspiração e propagação de notícias falsas, informaram autoridades judiciais.

Durante a audiência, "a troca de informações probatórias foi admitida e o caso (contra Álvarez) foi enviado a julgamento", informou o órgão judicial de Manágua, sem especificar a data do mesmo.

Durante o comparecimento ao Distrito Penal de Audiência de Manágua, a Justiça confirmou a decisão de manter o bispo em prisão domiciliar na capital.

Em dezembro passado, o bispo, 56, foi acusado pelo Ministério Público dos crimes de conspiração “para atentar contra a integridade nacional e propagação de notícias falsas” em veículos de comunicação e nas redes sociais.

Álvarez preside a diocese do departamento de Matagalpa. Em agosto, foi transferido pela polícia de Matagalpa para Manágua, acusado de tentar desestabilizar o país com suas posições críticas.

Juntamente com Álvarez foram detidos seis religiosos, que permanecem em uma prisão de Manágua sem que se conheçam oficialmente as acusações contra eles.

O processo contra os religiosos ocorre em meio à relação tensa entre a Igreja Católica e o governo esquerdista de Ortega desde os protestos opositores de 2018.

bur/fj/ll;lb