Bitcoin atinge novos recordes, enquanto analistas alertam para volatilidade

Tom Wilson
·2 minuto de leitura
Representação de bitcoin

Por Tom Wilson

LONDRES (Reuters) - O bitcoin atingiu nova cotação recorde nesta quarta-feira, um dia depois de a criptomoeda superar a barreira de 50 mil dólares, mesmo com analistas alertando sobre a sustentabilidade de tais preços em meio à elevada volatilidade.

A maior moeda digital do mundo, que tem um valor de mercado de mais de 900 bilhões de dólares, atingiu recorde de 51.721 dólares, alimentado por sinais de que está ganhando aceitação entre os principais investidores e empresas, como Tesla, Mastercard e BNY Mellon.

Apesar da onda de aceitação popular neste ano, alguns analistas alertaram que o bitcoin ainda está longe de se tornar uma forma de pagamento amplamente usada.

"Aconselhamos os investidores a não verem isso como um momento dominante para a criptografia e aconselhamos cautela antes de se envolverem em especulações, já que a criptografia não é uma moeda", disse Mark Haefele, diretor de investimentos do UBS Global Wealth.

O bitcoin aumentou oito vezes desde março passado e agregou mais de 700 bilhões de dólares em valor de mercado desde setembro. O JPMorgan questionou a magnitude do salto na esteira de um fluxo total de apenas 11 bilhões de dólares oriundos de investidores institucionais.

O número limitado de bitcoins - baseado em mineradores produzindo um certo número de novas moedas - levou detentores a cobrar um prêmio por bitcoin que levam ao mercado, disseram analistas do JPMorgan. Os fluxos de varejo também podem ter ampliado os fluxos institucionais, disseram.

"Observamos de perto o claro desequilíbrio entre oferta e demanda nos últimos meses, visto que houve aumento significativo no interesse institucional", disse Brian Melville, diretor de estratégia da Cumberland, da trading DRW, de Chicago.

Ainda assim, os preços do bitcoin não são sustentáveis ​​a menos que a volatilidade esfrie rapidamente, disseram analistas do JPMorgan, que sinalizaram no mês passado o surgimento do bitcoin como ouro digital.

"O bitcoin, a preços de mercado atuais, já mais que dobrou em relação ao ouro em termos de capital de risco", disseram os analistas, apontando para a volatilidade de três meses da moeda digital, de 87% contra 16% para o ouro.

Separadamente, a corretora norte-americana Wedbush disse que vê menos de 5% das empresas listadas indo para o caminho de investimento em bitcoin nos próximos 12 a 18 meses.