Bitcoin tem queda histórica em meio a nova crise das criptomoedas

Bitcoin atingiu um novo patamar de queda após crise na corretora FTX
Bitcoin atingiu um novo patamar de queda após crise na corretora FTX
  • Crise na FTX repercutiu por todo mercado de criptomoedas;

  • Bitcoin já é negociada por menos de US$ 17 mil, ou R$ 87 mil na cotação atual;

  • Criptomoeda está em tendência de queda desde novembro do ano passado.

O Bitcoin atingiu uma nova baixa histórica em seu preço, sendo negociado atualmente por um pouco menos de US$ 17 mil (R$ 87 mil), em meio a uma nova crise no mundo das criptomoedas gerados pela possível falência da FTX, uma das maiores corretoras do mercado.

Tudo começou quando nos últimos dias a Binance, maior corretora de criptomoedas do mundo, vendeu seus tokens FTT, a moeda nativa da FTX usada para mediações de preço na corretora. A decisão veio após um relatório destacar possíveis problemas de insolvência da empresa.

A venda da Binance gerou um pânico geral nas pessoas, que começaram a sacar seus fundos da corretora em uma espécie de corrida aos bancos, o que concretizou os problemas de liquidez e gerou repercussões negativas em todo ecossistema de criptoativos.

Com isso, o Bitcoin, maior e mais famosa criptomoeda do mundo, que já não estava bem das pernas, passa por uma nova crise em seu preço. Em meados do ano, a moeda viu seu valor despencar para baixo dos US$ 20 mil (R$ 103 mil, na conversão atual) pela primeira vez em dois anos, levando muitos a se questionarem se o Bitcoin estava morto.

Agora, a moeda atingiu uma nova baixa, sendo negociada a menos de US$ 17 mil e gerando ainda mais preocupações quanto à saúde de todo mercado. Nas últimas semanas os especialistas anunciavam uma recuperação do Bitcoin, ainda que vagarosamente. A criptomoeda ainda não havia conseguido quebrar a marca dos US$ 22 mil. Com a nova crise, a queda neste ano já chega a 74%, e as esperanças de que o ativo volte aos níveis recordes de US$ 69 mil (R$ 356 mil) parecem ter desaparecido.