Blatter: "Irã deveria ser excluído da Copa do Mundo"

Joseph Blatter tem dado declarações polêmicas às vésperas da Copa do Mundo. Foto: Aaron Chown/PA Images via Getty Images
Joseph Blatter tem dado declarações polêmicas às vésperas da Copa do Mundo. Foto: Aaron Chown/PA Images via Getty Images

Joseph Blatter continua dando seus pitacos sobre o futebol atual. Há poucos dias, em entrevista ao veículo suíço 'Tages-Anzeiger', ele criticou a atribuição da Copa do Mundo ao Catar.

"A eleição do Catar foi um erro e assumo minha responsabilidade porque eu era o presidente da FIFA naquela época. Acordamos no Comitê Executivo que a Rússia organizaria a Copa do Mundo de 2018 e os EUA em 2022", assegurou.

Leia também:

Na verdade, ele apontou diretamente para Michel Platini, então presidente da UEFA: "Seis meses depois dessas reuniões, o Catar comprou aviões de combate dos franceses por um valor de 14,6 bilhões de dólares".

Agora Blatter, em entrevista ao jornal suíço 'Blick', o cartola que dirigiu a Fifa, atacou diretamente o Irã. "Deveria ser excluído da Copa do Mundo", disse o ex-mandatário da entidade máxima do futebol.

Blatter não entrou em detalhes, mas obviamente o motivo é o maltrato das mulheres. De fato, vários atletas de elite iranianos pediram à FIFA que excluísse o 'Time Melli': "A FIFA deve escolher um lado. A neutralidade não é uma opção".

O Irã acusa inimigos estrangeiros de fomentar a agitação desde a morte da mulher curda iraniana Mahsa Amini em setembro, após sua prisão por supostamente desrespeitar o rígido código de vestimenta do Irã imposto às mulheres.

No grupo B da Copa do Catar, os iranianos estreiam no dia 21, quando enfrentam a Inglaterra. País de Gales e Estados Unidos são os outros times da chave que tem os ingleses como favoritos.