Blinken apoia soberania do Cazaquistão na primeira visita ao país

Antony Blinkenmanifestou apoio à soberania, independência e integridade territorial do Cazaquistão.

Com a guerra na Ucrânia como pano de fundo, o secretário de Estado dos EUA iniciou, esta terça-feira, uma visita ao país - a primeira - destinada a reforçar os laços com esta e outras antigas repúblicas soviéticas que se encontram na órbita de Moscovo.

O chefe da diplomacia americana deixou a mensagem durante um encontro com o homólogo cazaque.

Mujtar Tleuberdi, por outro lado, disse que o Cazaquistão está preparado "para trabalhar em temas vitais da agenda global incluindo a energia, segurança, crise alimentar, alterações climáticas e conectividade económica" e para aprofundar ainda mais a "associação estratégica."

Blinken também se reuniu com o presidente do Cazaquistão, Kassym-Jomart Tokaïev, e com os homólogos do Quirguistão, Turcomenistão e Tajiquistão, antes de participar numa reunião ministerial dos cinco países da Ásia Central (incluindo o Uzbequistão) no conhecido formato C5+1.

O Cazaquistão absteve-se de apoiar publicamente a invasão russa da Ucrânia. Depois de Astana, Blinken ruma ao Uzbequistão, onde estará também pela primeira vez na qualidade de secretário de Estado.

Sob a influência de Moscovo, há quem diga que também as antigas repúblicas soviéticas poderão tornar-se vítimas do expansionismo russo.