Blinken chega a Paris para visita de aproximação após crise franco-americana

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, fala à imprensa durante as negociações comerciais EUA-UE em Pittsburgh em setembro de 2021 (AFP/Nicholas Kamm)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O chefe da diplomacia americana, Antony Blinken, chegou a Paris nesta segunda-feira (4) para uma visita que busca amenizar as tensões bilaterais, menos de três semanas após a eclosão de uma crise sem precedentes entre a França e os Estados Unidos.

O secretário de Estado dos Estados Unidos deve se reunir nesta terça-feira com o chanceler francês, Jean-Yves le Drian, e um assessor do presidente Emmanuel Macron.

Também deve participar terça e quarta-feira de uma reunião ministerial da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Esta é a primeira visita de um alto funcionário dos Estados Unidos à França desde que Washington anunciou em setembro uma aliança com a Austrália e o Reino Unido para combater a China.

A aliança, apelidada de AUKUS, despertou a ira da França porque fez com que a Austrália rompesse um gigantesco contrato de compra de submarinos franceses.

Acusado de apunhalar um de seus principais aliado pelas costas, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, procurou fazer as pazes por uma conversa telefônica com Macron, admitindo que poderia ter se comunicado melhor com Paris.

Os dois presidentes lançaram um "processo de consulta profunda".

A visita de Blinken a Paris deve marcar uma etapa nesse processo antes de uma cúpula Macron-Biden no final de outubro na Europa.

dab-fff/lpt/mas/rsr/am

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos