Bloco Exagerado lança versões de músicas de Cazuza e promove debate sobre Aids

Extra
·1 minuto de leitura

Sem o carnaval nas ruas, o Bloco Exagerado, que costuma sair nas ruas cariocas com versões de músicas de Cazuza, lançou uma programação especial na internet. É o projeto "Exagerado convida".

Neste sábado, às 17h, eles farão uma live no canal do bloco no YouTube para lançar canções do poeta, todas interpretadas por artistas convidados. Entre eles, estão Simone Mazzer, Janamô e Romero Ferro. Os arranjos das canções e a produção musical são de Guto Goffi, baterista do Barão Vermelho.

"Cazuza está presente em mim na sua forma elegante de debochar de um sistema apodrecido", conta Simone.

No domingo, é a vez de uma entrevista com a mãe do artista, Lucinha Araújo, sobre Aids e sorofobia. A conversa será exibida ao vivo no mesmo canal, às 16h.

“Assim que o Cazuza morreu, eu tinha que ocupar o meu tempo pra não ficar louca. Então, eu ajudava os pacientes da enfermaria do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle, na Tijuca. Depois de um tempo, eu decidi abrir um espaço e os médicos de lá me ajudaram a fundar a Sociedade Viva Cazuza. Visitei algumas instituições em São Paulo e decidi cuidar de crianças”, recorda Lucinha, que precisou encerrar as atividades da instituição.