Delegados da PF exigem tratamento ‘chic’ e deixam agentes revoltados

Claudio Tognolli

Preciso compartilhar com o leitor mais uma daquelas infâmias que agridem a Polícia Federal, provavelmente uma das poucas instituições que ainda não se curvam à corrupção e aos corruPTos.

O diretor da PF, Leandro Daiello, enviou ofício ao sindicato dos policiais federais exigindo que, por conta da promulgação de uma lei, todos os delegados da instituição passem a ser chamados de “Vossa Excelência”, mesmo tratamento dispensados aos magistrados.

Isso gerou obviamente indignação nos agentes federais, boa parte deles diplomados em direito ( e, como advogados, portanto, também “doutores” e “excelências”).

Dwight Eisenhower, antes  de sair de Denison, no Texas, onde nasceu, jamais visitara as “Oropa”. Só conseguiu pisar em território europeu quando veio a Segunda Guerra Mundial – já nomeado Comandante Supremo das forças aliadas.

Pois bem: lá o caipira texano, lá nas “Oropa”, Dwight sacou que na Inglaterra não se falava “gasoline”: falava-se “petrol.”

Já presidente dos EUA, passou desde 1953 a se referir à gasolina como “petrol” porque achava o termo “chic demais”.

Pois é: a PF entra no reinado dos jecas: “Vossa Excelência, o jeca”

Chic demais, não?

Por falar em PF e combate a criminosos: o ensaísta mexicano Octavio Paz referia que a primeira forma de corrupção se dá na linguagem…

E mais uma coisa: será que esse é o tipo de preocupação que deveria tirar tempo - precioso - da PF?

Segue abaixo o ofício que trata da ‘relevante’ matéria…