A direita agora é hype, Pondé!

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Pondé, um dos pensadores contemporâneos preferidos da nova-direita, escreveu um artigo em que analisa a vida sexual de jovens direitistas e esquerdistas. O artigo intitulado "Por uma direita festiva" já começa associando sexo com ideologia política de forma clara e direta, sem medo de ser feliz:

"Ser jovem e liberal é péssimo para pegar mulher. Este é o desafio maior para jovens que não são de esquerda"

Com aparente conhecimento de causa, Pondé observa que jovens de esquerda apresentam uma vida sexual ativa, enquanto direitistas como Digão Constantino transam pouco, muito pouco, ou quase nada. Para o filósofo, a esquerda se apresenta ao mundo como jovial e descolada, com seus heróis sedutores e barbudos como Che Guevara. Já a direita se mostra monótona, brochante, e com ídolos insossos como Ronald Reagan, Margareth Thatcher e as Senhoras de Santana.

"se você é de esquerda, pegar mulher é a coisa mais fácil do mundo. Qual o segredo da esquerda? É ser festiva.

Outro dia, conversando com um amigo (...) chegamos à conclusão de que a direita precisa desesperadamente encontrar sua face festiva"

Mas Pondé está pelo menos uma década atrasado. Hoje, nas universidades, os jovens reaças estão cada vez mais 'cools'. Adotaram um visual despojado, a barba por fazer, o cabelo desarrumado e chapéus estranhamente sofisticados. Ou seja, alguns elementos do visual esquerdista foram incorporados na figura do jovem reaça. Alguns deles até já transam. Tá aí o Rei do Camarote que não nos deixa mentir. Mas vamos deixar o Pondé falar.

"O canal para uma direita festiva é: fale de liberdade, do sofrimento humano, de corpo, discuta documentários, diga que a vida não tem sentido, mas que a beleza existe, não se vista como o Sheldon, viaje para a Islândia, e (pelo amor de Deus!) não fale de economia. As meninas destetam economia, essa "ciência triste", porque atrapalha a alegria da vida"

Pobres meninas. Além de serem coadjuvantes no texto de Pondé, são objetificadas como "pegáveis", e parecem não possuir a profundidade intelectual necessária pra falar sobre economia. O negócio é embebedá-las:

"Desde as primeiras populações na pré-história sabe-se que sem álcool e conversa a humanidade teria desaparecido porque mais da metade das meninas não iam querer transar"

Nessa batalha estética-cultural que vem sendo travada no país, a nova-direita está ganhando posições ano a ano. A programação humorística da televisão, por exemplo, vem sendo cada vez mais ocupada pelos profissionais do stand-up, uma espécie de incubadora de novos talentos reaças. Sem falar nos nossos velhos rockeiros, sempre influentes entre os jovens, que se transformaram em verdadeiros baluartes direitistas. Não é à toa que Lobão vive repetindo que "a esquerda é cafona":

Lobão tem razão e nos mostra que a esquerda nem é mais tão hype assim. Portanto, Pondé, esse seu diagnóstico é muito anos 90. Hoje a direita desfila um charme rebelde, oposicionista e anti-sistema. A "mulherada" que se cuide!

PS: confira dois projetos interessantes sobre o Hype Reaça: #CamiseteriaReaça e #SouReaçaMasTôNaModa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos