WandNews – 35ª edição

Jornalismo Wando

E é com muita satisfação que anuncio a chegada da WandNews, a coluninha de sexta-feira com os acontecimentos mais incríveis da semana.

Hoje temos a incansável afirmação heterossexual de Feliciano, as mágicas mudanças de opinião de Paulo Coelho, a delicadeza de um gigante grego no combate ao racismo, e um Tio Wando Responde pedagógico.

O produtor do choruminho de hoje já é velho conhecido desta coluna. O pastor-deputado Marco Feliciano volta ao centro da ribalta com declarações bastante polêmicas, dadas em entrevista para uma revista pagã, a Playboy.

A sexualidade é um tema recorrente na vida de Feliciano. Apesar de ser um guerreiro em defesa da heteronormatividade social, o pastor assume que delineia as sobrancelhas, faz escova progressista, chapinha, pinta as unhas com base e diz que, sem a pinça, vira um "monstrinho". O pastor é um homem feminino, mas faz questão de frisar que nada disso fere seu lado masculino. Segue a explicação em 3 partes:

1. A certeza: "Com certeza, tem homens que têm tara por ânus, sim"

2. A dúvida: "Eu não entendo muito dessa área porque nunca fiz, graças a Deus"

3. A esperança: "E espero nunca fazer, porque pa­rece que quem faz não volta mais. Deve ser uma coisa tão estranha..."

Essa heterossexualidade excessiva é que está ficando estranha, pastor. Há anos que o senhor insiste em reafirmá-la publicamente. Aquela história de "contada mil vezes torna-se verdade" pode enganar muita gente aqui na Terra, mas não vai adiantar em nada no Dia do Julgamento Final. Deus tá vendo tudo, cara.

O beijo no coração dessa semana vai para o escritor brasileiro mais famoso do mundo, o nosso mago Paulo Coelho. Essa semana o escritor expressou toda sua revolta contra a realização da Copa do Mundo no Brasil e, segundo a revista Época, "está decepcionado com o governo, a Fifa e os escritores nacionais"

"Não vou à Copa, embora tenha ingressos. Eu não posso estar dentro do estádio sabendo o que se passa lá fora com os hospitais, a educação e tudo o que o clientelismo do PT tem renegado muito"

O curioso foi relembrar do entusiasmo do nosso mago em 2007, quando foi integrante da delegação brasileira na disputa do país sede para a Copa desse ano.

Na ocasião, Coelho chegou a chamar o presidente da Fifa, Joseph Blatter, de "cher ami" ("querido amigo") e deu fortes declarações em favor da candidatura brasileira.

Sacramentada a vitória do Brasil, o escritor comemorou:

“A partir de hoje, começa uma vitória que durará sete anos. O que vemos na Seleção, vemos no povo. O trabalho árduo, a capacidade de sonhar e sua criatividade. Honraremos como povo brasileiro essa possibilidade”

Nessa época nossas escolas e hospitais não eram padrão-Fifa, Blatter não era exemplo de honestidade e a política do PT não era tão diferente da atual. Isso pra não dizer que o Romário ainda não era deputado.

O que de fato aconteceu pro mago ter mudado de opinião? Será que foi porque o governo não levou seus amigos escritores pra Feira de Frankfurt no ano passado? Ou é apenas a tal metamorfose ambulante?

Os casos de racismo nos estádios de futebol têm sido destaque na imprensa mundial. Com uma distância segura da vítima, torcedores têm aproveitado para destilar seu ódio contra minorias. Num ginásio de basquete, a coisa muda de figura.

Imagine que você, racista, está torcendo tranquilamente para seu time e ofendendo negros em quadra, quando de repente um pivô com 2,06m e 156kgs parte pra cima de você na arquibancada.

Foi mais ou menos isso o que aconteceu num jogo de basquete em Israel (assista ao vídeo):

Nascido em Camarões e radicado na Grécia, Sofoklis Schortsanitis abandonou os preceitos democráticos clássicos e partiu para a ação direta depois de ouvir insultos racistas enquanto saía da quadra. Foi aí então que Sofoklis invadiu a arquibancada e enfurecidamente correu em direção ao seu algoz, que fugiu da briga como Feliciano foge da realidade.

O que você achou do episódio, querido leitor?

a) bem feito pro racista. Levou uma surra pedagógica.
b) reação exagerada. Foi apenas uma brincadeira do torcedor
c) nada a ver. Vocês enxergam racismo em tudo!
d) tinha que amarrar no poste esse jogador de basquete
e) não sei. Vou esperar a opinião da Sheherazade

Deixe seu choruminho sua opinião na caixa de comentários.

No post "Amizade com benefícios", em que mostro a promiscuidade da amizade entre André Vargas (PT) e o doleiro Alberto Youssef, o amigo internauta William apareceu pra fazer uma crítica seríssima. Mais séria que as da semana passada, quando fui acusado de adulterar uma foto em que Fernando Henrique festejava os bons negócios feitos com Fidel e Hugo Chávez.