WandNews – 42ª edição

Mais uma sexta-feira chegando e trazendo a sua #WandNews, a coluninha recheada com os acontecimentos mais incríveis da semana.

Hoje temos o choruminho 100% branco, o beijo no coração confuso do Fenômeno, Luciana Gimenez wandalizando a greve de ônibus e um Wando Responde ameaçador.

Ah, a abundância chorumêra! Não me canso de repetir sobre a fartura dessa iguaria nas redes sociais e no mundo. Toda semana é a mesma coisa. E essa não poderia ser diferente. Tivemos o ex-candidato a deputado do DEM, que compartilhou no Facebook a informação de que o PT, em conluio com a ONU, está doando 50% do território brasileiro para 216 países.Também tivemos a Ellus lutando contra "esse Brasil atrasado" enquanto responde denúncia por trabalho escravo. Sem falar no horóscopo da Folha da última quarta-feira, que previu: "Lua nova em Gêmeos sinaliza fortalecimento das oposições ao governo Dilma nos próximos dias".

Mas o choruminho vencedor foi produzido por uma gente de bem bastante conhecida dos leitores do blog. Estou falando do "Orgulho de Ser Branco". Mais do que uma página no Facebook, nossos amigos 100% arianos formam uma verdadeira usina de chorumes.

Dessa vez os brancos orgulhosos foram longe demais. Apesar de não se considerar racista, o administrador do grupo atingiu níveis inimagináveis de racismo no chorume que será apresentado a seguir. Depois de comparar as maravilhas romanas com as mazelas africanas, o administrador do grupo respondeu com um verdadeiro manifesto neo-nazista à reclamação da Fabiana Maria, uma jovem negra que apareceu para criticá-lo:

O que comentar depois disso? Nada. Esse é um chorume auto-explicativo. O autor responsabiliza a bondade dos homens brancos pela existência dos negros e ainda chama a jovem de "mal agradecida". O racismo-ostentação do "Orgulho de Ser Branco" é tão grande, que eles deveriam agradecer à generosidade do Facebook, que, mesmo após receber inúmera denúncias, mantém a página no ar há pelo menos um ano.

O ódio do líder do grupo me fez lembrar de outro líder, o da Ku Klux Klan. Odiava tanto, mas tanto os negros, que foi preso ao ser flagrado fazendo amor com um dentro do carro. É desse tipo de generosidade que o branco orgulhoso brasileiro está falando?


Ronaldo é mesmo um fenômeno. Ele poderia estar descansando nas Ilhas Canárias e desfrutando das benesses que sua fortuna pode proporcionar, mas não. Está no Brasil, preocupadíssimo com os rumos da nação.

Escolhido pelo governo para ser garoto-propaganda da Copa, Ronaldo passou anos exaltando o evento, minimizando problemas com estádios e criticando os críticos. Mas nada como uma conversa com um bom amigo para nos fazer mudar de opinião. Foi o que parece ter acontecido com o fenômeno, que, após um bate-papo com Aécio Neves, passou a dizer que está envergonhado com a organização da Copa. A amizade não é recente. Em 2012, o candidato do PSDB convidou o jogador para ser seu vice.

Pouco antes de mudar de opinião, Ronaldo declarou seu apoio ao tucano:

O crítico de cinema Pablo Villaça listou uma sequência de notícias sobre Ronaldo e a Copa, identificando o exato momento em que jogador mudou o discursou e passou do ufanismo sem freio para o sentimento de vergonha com o país.

"Cronologia de um Demagogo":
01/12/2011: Ronaldo aceita cargo no Comitê Organizador Local da Copa.
20/10/2011: Ronaldo celebra Copa 2014 no Itaquerão.
20/03/2012: Ronaldo: “A Copa do Mundo da FIFA é de todo o Brasil”.
10/10/2012: Ronaldo garante Brasil pronto pra receber a Copa 2014.
30/01/2013: Ronaldo pede para imprensa abraçar a Copa do Mundo.
05/11/2013: Ronaldo defende Copa de “protestos inventados” e enaltece progresso.
19/12/2013: Ronaldo minimiza desconfianças e vê Brasil acreditar no projeto da Copa 2014.
07/01/2014: Ronaldo diz que Copa está trazendo muitos benefícios ao país.
21/02/2014: “Copa é um grande negócio para o país”, afirma Ronaldo.
30/03/2014: Ronaldo está animado para a Copa de 2014.
01/05/2014: Ronaldo posta foto de apoio à candidatura de Aécio Neves.
23/05/2014: Ronaldo se diz envergonhado com preparação da Copa.

E você? O que achou dessa guinada brusca de opinião do fenômeno, caro amigo internauta?


Rica, bonita e simpática, Luciana Gimenez apresenta o Super Pop, um programa de variedades capaz de colocar Nany People e Bolsonaro para debater os rumos da economia mundial.

Semana passada, uma greve de ônibus parou a cidade de São Paulo. Os efeitos foram devastadores para todos os paulistanos, principalmente os usuários de transporte coletivo. Mas não para Luciana Gimenez, que foi trampar de helicóptero e mandou um biquinho invocado para as inimigas que dependem do busão:

#VamosTerOnibusHoje?

Essa foi a hashtag brincalhona criada por Gimenez, que revoltou alguns de seus seguidores no Instagram. Num dia em que muita gente teve que voltar pra casa a pé ou quase morreu amassada na estação da Sé, a apresentadora brincou de Odete Roitman lá nas alturas. Algumas pessoas chegaram até a jogar praga:

Luciana imediatamente apagou a postagem, tentando evitar maiores estragos, mas já era tarde. Dias depois, a apresentadora desmaiou e caiu em seu programa ao vivo. Mas foi apenas uma forte gripe, nada a ver com a praga das inimigas pobrinhas.

No post "O modus operandi do viralatismo brasileiro", em que escrevo sobre o cacoete do brasileiro em falar mal de si e do país, um pitbull vestiu a carapuça de viralata e latiu alto contra este jornalista do bem: