É show ou é fria? – 2ª semana de janeiro

ANDRÉ GERAISSATI (assista ao vídeo)
6 – SESC Consolação – São Paulo

DAVID GUETTA (assista ao vídeo)
6 – Itaipava Arena – Salvador
9 – Centro de Convenções – Recife
10 – Riocentro – Rio de Janeiro
11 – Transamérica Expocenter – São Paulo
12 – Estádio Santa Cruz – Ribeirão Preto (SP)

ZEZÉ DI CAMARGO & LUCIANO
6 e 7 - Citibank Hall – Rio de Janeiro
9 - Fields – Florianópolis
10 - Marias - Camboriú (SC)
Entra ano, sai ano... E a dupla continua a não mostrar qualquer novidade significativa em suas apresentações? Dá para esperar que os irmãos mostrem canções inusitadas, arranjos novos que fujam da mesmice e interpretações menos cafonas? Claro que não. Resumindo: quem assistir a este show vai ter uma incrível experiência de ver e ouvir o mesmo desfile de tédio sonoro, mesmo que algumas canções novas tenham sido enxertadas no repertório. Deus, que troço chato...

BLAZE BAYLEY
9 – Bolshoi Pub – Goiânia
10 - América Rock Bar – Brasília
11 - Vila Dionísio - São José do Rio Preto (SP)
12 - Vila Dionísio - Ribeirão PretoSim, eu sei que o cara é motivo de riso e ofensas por parte dos fãs mais radicais do Iron Maiden, mas é preciso esclarecer não apenas que um dos discos que ele gravou com o grupo – X Fator – é muito melhor do que as pessoas imaginam como também que Blaze tem uma carreira solo que é mais interessante do que pensam estes mesmos fãs preconceituosos. O problema é que o cara vem acompanhado apenas por violão e violino. Fique atento!

LENINE (assista ao vídeo)
9 a 12 - SESC Pinheiros – São Paulo

CÉU
10 e 11 – SESC Santo André - Santo André (SP)
Boa cantora em disco e um pouco irregular ao vivo, Céu vai ter a oportunidade de mostrar que vai muito além das boas canções que coloca em seus discos e shows ao cantar todas as composições incluídas em um dos lendários discos de Bob Marley, Catch a Fire. Deve ser uma experiência interessante...

NANÁ VASCONCELOS
10 a 12 – SESC Bom Retiro
Um dos mais renomados e brilhantes percussionistas não apenas da História da música brasileira, mas também da mundial, Naná vai mostrar sua interpretação personalíssima para diversas canções de domínio público e também diversas composições próprias. È um daqueles shows que estimula todos os sentidos...

FUNDO DE QUINTAL
11 – Credicard Hall – São Paulo
Embora seja bastante veterano – na verdade, um dos primeiros grupos de samba a ingressar no universo do que passou a se chamar pagode -, esta rapaziada se contenta em apenas fazer aquele sonzinho sem vergonha para derreter corações de ‘piriguetes’ com mini-saias e cabelo tingido com água de salsicha. Samba que é bom mesmo... Nada!

CHICLETE COM BANANA (assista ao vídeo)
11 – Guarujá (SP)

JOHN STEIN
11 – SESC Osasco – Osasco (SP)
É difícil acreditar que este talentosíssimo guitarrista americano seja praticamente desconhecido até mesmo do público que acompanha o jazz com certa atenção. Talvez porque sua música extrapole bastante as fronteiras deste gênero e sobrevoe também os verdejantes campos do blues e até mesmo da bossa nova. Para tornar a coisa ainda mais saborosa, ele vai tocar em trio ao lado do ótimo baterista Zé Eduardo Nazário. Showzaço imperdível!

BOCATO
11 e 12 – SESC Ipiranga – São Paulo
Figura carimbada na história da música paulistana, o ótimo trombonista mostra nesta apresentação a sua peculiar maneira em interpretar grandes canções compostas por Stevie Wonder, Marvin Gaye, Duke Ellington, Herbie Hancock e mais um monte de gente bacana. Tudo com a assistência de uma ótima banda de apoio. E ainda por cima é um show gratuito! Não perca de forma alguma!

OLIVIA e FRANCIS HIME
11 e 12 – SESC Vila Mariana – São Paulo
Dois nomes importantíssimos da Música Brasileira (sim, com maiúsculas mesmo) se unem para levar aos palcos um show especial com o repertório formado apenas por canções de Vinícius de Moraes. Se você está a fim de ver um show classudo esta semana, pode apostar suas fichas neste aqui.

SAMBÔ
12 - P12 – Florianópolis
Os caras começaram a fazer certo buxixo quando mostraram suas versões "pagodísticas" para grandes clássicos do Led Zeppelin e Dio U2, entre outros. Só que aquilo que poderia se tornar algo divertido e sui generis logo caiu na vala comum da mediocridade, pois as canções do grupo nada mais são que derivações da velha "poesia de ginásio para meninas debilóides". Para piorar, a repetição de batidos clichês musicais e a total falta de carisma dos integrantes do grupo fazem ainda este show se tornar algo a se evitar...

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos