Balada antes do trabalho

Bruna Schiavo

O Morning Glory não é um after hours, nem um clube no sentido usual. Funciona em dias úteis, das 6h30 às 10h30 da manhã (com ingressos de 39 a 45 reais), e no balcão se vendem vitaminas e cafés. Nem uma gota de álcool. As 600 pessoas que dançam diante do DJ estão eufóricas de um jeito que não é natural, mas as pupilas mantêm um tamanho normal. Parece mentira que só tenham tomado um suquinho de laranja.

Dentro de uma hora, muitos dos que agora estão chegando vão mudar de roupa e se dirigir para o escritório. Como Luis e Tomás, dois espanhóis que trabalham num banco de desenvolvimento da City. "Ontem à noite eu estava num mau humor terrível, pensando no quanto iria madrugar, mas agora vou embora feliz. Eu me sinto como bêbado, e só tomei um café", explica Tomás antes de colocar o terno e a gravata. "Voltarei com certeza. Estarei aqui desde a primeira hora para ficar na primeira fila e suar com essas ótimas músicas".


Rapazes maquiados dançam com especialistas em informática, com professoras de ioga grávidas e com executivos de bancos. Um recém-aposentado oriundo de Newcastle comemora seu 65º. aniversário junto com seu filho e sua futura nora, Mariluz, de Múrcia. Até pouco antes de chegar à festa, o homem ignorava para onde o estavam levando para comemorar seu aniversário. Ao seu lado, uma professora de educação especial trouxe seus alunos para dançar. “Esse menino ali chegou numa cadeira de rodas”, diz a professora apontando um adolescente de uniforme que se movimentava exultante. “É um ambiente muito alegre, muito menos agressivo que o noturno”, avalia Hannes, um atendente alemão coberto de tatuagens.

Uns, mais atletas, vêm fazer exercício. Outros, como Harriet, técnica em informática de 45 anos e Blackberry na mão, para manter viva sua paixão pelas raves. A maioria quer fazer alguma coisa diferente e divertida. Mas Rudy, uma mulher miúda, vestida com decoro, fala sem rodeios: “Venho aqui porque faz dez anos que não me drogo. Dançar me deixa feliz”. E com garbo ela tira o xale do pescoço e o amarra na cintura. Ainda lhe restam algumas horas para começar seu trabalho na prefeitura.

Veja mais fotos: