Para curtir

A fantástica relação entre cães e humanos

Eu saí de casa apenas para fotografar as diferentes raças caninas que circulam diariamente pelo parque Ibirapuera, mas como diz um amigo jornalista, "quem define a pauta não somos nós, mas sim os entrevistados". E foi exatamente isso o que aconteceu, as histórias que eu ouvi traçaram o conteúdo desta matéria e revelaram boas surpresas sobre a fantástica relação entre nós, humanos, e os leais amigos de quatro patas.

Entrei no parque e a Solange estava passeando com a sua cadela da raça border collie. Eu falei que era do Yahoo! e pedi para tirar uma foto da Luna. Além do click acima, em pouco tempo de conversa anotei as seguintes frases ditas pela Solange, que confessou adorar fazer novas amizades:

- "Muitas pessoas hoje em dia se comunicam via internet, mas eu prefiro interagir no parque ou nas ruas mesmo. Trago os meus cachorros aqui há 5 anos e já fiz vários amigos, chegando inclusive a participar de jantares ou viagens todos juntos depois. Os cachorros nos permitem essa socialização, acabamos conhecendo pessoas com gostos e interesses em comum".

- "Aqui existe a tribo dos skatistas, a tribo dos que vem correr, dos que vem caminhar, dos que vem jogar basquete, futebol... e também a tribo que vem trazer os cachorros para passear. E tem que rolar um respeito, cada um limpando as necessidades que os seus cachorros fazem e todos ajudando a manter o parque limpo. É um bem coletivo e acaba gerando esta consciência nas pessoas".

Eu não lembro direito como aconteceu, mas a Solange me apresentou o André, dono da vira-lata Clara. A Solange realmente é boa em fazer amizades, pois conseguiu puxar papo com ele facilmente e só depois fiquei sabendo que eles haviam acabado de se conhecer. O André me falou que estava dando um passeio com a sua cachorrinha para distraí-la, pois um outro cachorro que convive na sua casa havia sido atropelado um dia antes e todos estavam abatidos, principalmente a Clara (e olhando para a foto, fiquei influenciável a achar que ela realmente estava tristinha).

Depois disso, ele me aconselhou a caminhar até um lugar conhecido como "Praça dos Cachorros", pois lá é permitido que os donos andem com seus cães livres das coleiras.

Foi lá que eu conheci a Fabiane Edinger, bióloga e especialista em comportamento canino. Acima, vemos os seus dois cachorros, a vira-lata Nina e o beagle Mauí, que não parou de se mexer nem para sair bem na foto. Ela me contou que atende pessoas que trabalham o dia todo e não tem tempo para educarem ou passearem com os seus próprios cães.

E pela foto acima, dá pra ver que são muitas as pessoas que contratam os seus serviços, que chegam a custar entre 200 até 500 reais por mês, com cinco passeios semanais e breves reuniões com os donos de agendas atribuladas. O Passear.net tem crescido e ganhado inúmeros interessados, só enquanto conversávamos, duas pessoas pediram o contato da Fabiane. Mas as aventuras não param por aqui!

A garota de bom coração e mochila vermelha da foto acima se chama Sthefanie. Eu perguntei se ela sempre levava o seu cachorro para passear e a resposta me surpreendeu:

- "Este dog nem é meu, eu vim andar de skate e ele começou e me seguir. Eu dei carinho e agora percebi que ele não tem dono, estou aqui há duas horas procurando e perguntando se alguém sabe a respeito dele e nada".

Pronto, sentei no chão e tentei consolar a garota e o cachorro perdido. Ela ligava para as amigas perguntando se uma delas queria ficar com o cãozinho e eu, sem ação, ficava observando tudo e anotando as suas divagações:

- "Eu já tenho dois cachorros, senão levaria ele pra mim, mas não posso. E ele está sem coleira, eu sem carro... você não quer ficar com ele, moço?".

Eu respondi que estava ali apenas para fazer uma matéria, mas tentaria ver com amigos se alguém queria ficar com o "Dog". Enquanto isso, ela postava fotos do cachorro no facebook e tentava arranjar um novo lar para ele.

Entre este pequeno drama, uma confusão que acontecia em uma das quadras esportivas do parque chamou a minha atenção. Fiquei sabendo que os 2 goldens retrievers abaixo invadiram uma partida de futebol para "furtar" a bola que corria em campo.

Os nomes dos acusados são Ágatha e Slater. Os donos acima, da esquerda para a direita, são o Rafael, a Cintia, a Nathália e o Nicolas.

"Deu trabalho, mas conseguimos tirar eles da quadra e devolvemos a bola para o jogo continuar", disse o Nicolas, ainda meio envergonhado.

Eu estava indo embora quando vi que a Sthefanie (ainda com o Dog no colo) e a Fabiane haviam feito amizade. Os cachorros realmente aproximam as pessoas e criam laços de compaixão. Eu fiz o click da foto no momento em que a Fabiane os presenteava com uma coleira, tudo para que a Sthefanie o pudesse levar para a casa dela com tranquilidade. Teve até uma lambida de agradecimento, dá uma olhada!

(Coleiras da coleção Petit Amour, by Jorge Bischoff).

Mesmo assim, a Sthefanie pediu para eu publicar o e-mail dela aqui, pois ela disse que não pode ficar definitivamente com o cãozinho. Se alguém morar em São Paulo e tiver condições de cuidar do Dog, é só escrever pra ela e combinar a adoção: the_cavalcanti@hotmail.com

E se você ficou com vontade de levar o seu animal de estimação para passear no parque Ibirapuera, o guia colaborativo Guidu nos indica dois lugares ali pertinho onde os pets são bem vindos, clique neles e saiba mais informações!

- Pé no Parque e
- Frutaria São Paulo.

Curtiu? Compartilhe!

Carregando...
SOBRE O PRA CURTIR


O Pra Curtir apresenta diversos assuntos com conteúdos culturais sobre o Brasil e o mundo.

Com atualização do Guidu, guia colaborativo que oferece recomendações personalizadas de bares, baladas, restaurantes e filmes, você ainda descobre opções de lazer e diversão na sua cidade.

Siga o Yahoo Notícias