Para curtir

Guia prático de como alugar um imóvel sem cair em ciladas

Procurar um apartamento ou casa para alugar não é uma tarefa fácil, eu passei 5 semanas atrás de um lar para morar e, no total, visitei 34 imóveis até encontrar o meu. O foco era conseguir um lugar que coubesse dentro do meu orçamento e me deixasse feliz por residir nele.

Depois de uma verdadeira odisséia até que eu finalmente assinasse o contrato, decidi escrever este guia prático de como alugar um imóvel sem cair em ciladas.

Espero que possa lhe ajudar e desejo boa sorte na sua busca!

1- Sempre leve um caderninho de notas, uma caneta e uma trena com você. Anote tudo que lhe pareça importante (possíveis reparos, vidros quebrados, pisos soltos, existência de armários embutidos, conservação das paredes, etc), pois é fato que depois de visitar muitos imóveis, você vai acabar esquecendo de algum detalhe e só descobrir depois o quanto ele era importante. A trena servirá para você tirar medidas e ter a certeza de que os seus móveis caberão no novo lar.

2- Eu nunca me importava quando os corretores de imóveis me olhavam como se eu fosse louco, pois eu fazia questão de dar leves soquinhos em todas as paredes, do chão até o teto. Isso serve para avaliar a existência de possíveis infiltrações (a parede fica oca e estufada), azulejos ou pisos soltos, além de prever o estado de conservação do reboco. E acredite, quando um pedaço de gesso ou cimento caia após leves toques, quem fazia cara de louco era o corretor "Nossa, eu jurava que o imóvel estava em perfeito estado, vou ligar agora para o proprietário e sugerir uma reforma ou até um abatimento no valor do aluguel".

3- Desconfie se a energia elétrica ou água estiverem cortadas. Você tem o direito de saber se tudo está funcionando perfeitamente, por isso, acenda todas as luzes e abra todas as torneiras. Há vazamentos, entupimentos ou falha elétrica? Não deixe para descobrir isso só depois de assinar o contrato, a dor de cabeça certamente será intensa. Caso o imóvel esteja sendo alugado com móveis e eletrodomésticos inclusos no valor, também faça questão de verificar tudo! Um dos últimos imóveis que eu visitei me causou uma surpresa quando tentei ligar a geladeira na tomada e o motor da mesma explodiu, literalmente.

4- Verifique todos os canos aparentes, como o que fica atrás da privada e o embaixo da pia da cozinha, pois eles refletem a situação do encanamento geral do imóvel. Dê leves toques neles e veja se estão soltos ou reproduzem um barulho oco. Trocar o encanamento pode sair caro, pois geralmente será necessário quebrar as paredes, rebocar, pintar, etc. Fuja disso!

5- Levar uma máquina fotográfica ou fazer fotos do imóvel do seu próprio celular também é uma ótima opção. Registre cada um dos cômodos e faça cliques tanto dos pontos positivos como dos negativos. Ao enviar a proposta de aluguel para a imobiliária ou proprietário, use as imagens para tentar um possível abatimento do valor.

6- Prefira visitar os imóveis durante o dia, pois a noite alguns detalhes podem ficar escondidos devido a pouca luz. Além disso, é importante saber em quais áreas do imóvel batem sol. Nunca faça apenas uma visita, tente agendar no mínimo duas caso fique interessado em realmente fechar negócio.

7- Sempre procure conversar com algum vizinho, porteiro ou zelador e pergunte sobre os costumes dos moradores de forma geral. Se você acorda cedo, provavelmente não irá curtir ter jovens universitários como vizinhos. E se você curte reunir amigos para festas em casa, um vizinho turrão não será uma boa companhia. Previna-se antes de arrumar encrencas! Ah, e também vale perguntar se o imóvel é mal assombrado... digo isso porque um corretor de imóveis me alertou sobre este detalhe quando visitei um apartamento no prédio do Copan. Na hora eu não acreditei, mas durante a noite, sozinho, eu certamente ficaria sugestionável.

8- Esta dica é importante caso você esteja procurando um apartamento. Depois do corretor de imóveis ir embora, faça meia volta e converse com o porteiro. Pergunte se existe outros apartamentos no prédio para serem alugados e negociáveis diretamente com o proprietário, pois geralmente eles serão mais baratos. Por que? A imobiliária cobra uma taxa de cada aluguel e se o dono do imóvel cobraria R$ 1.500,00 pela locação, a imobiliária vai anunciar por no mínimo 10% mais caro, afinal, ninguém trabalha de graça.

9- Saia pelas ruas e região que você deseja morar e pergunte de prédio em prédio se há apartamentos disponíveis, foi assim que eu consegui o meu. Procure também por placas de ALUGA-SE.

10- Atualmente, existe 3 formas de locar um imóvel e quem decide isso não é você, mas sim, o próprio proprietário. São os seguintes casos:

a) Você ter um fiador disposto a oferecer o próprio imóvel como garantia, além de você e ele precisarem comprovar uma renda mínima de 3 vezes o valor do aluguel.

b) Fazer um seguro-fiança, que geralmente sairá caro, mas tudo irá depender do seu perfil e valor do imóvel. O ponto positivo é que, neste caso, você não precisa de fiador e nem comprovar a sua renda. O ponto negativo é que um seguro-fiança precisa ser feito anualmente e este dinheiro nunca será devolvido ou revertido novamente para você.

c) Um depósito-calção no valor de 3 alugueres pagos logo no primeiro mês de locação. Neste caso, o dinheiro será devolvido após o final do contrato e corrigido de acordo com a lei vigente.

E claro, sempre vale a pena acessar os sites das imobiliárias e verificar os imóveis a disposição. Fuja dos que não apresentam fotos!

Mas se você quer mesmo é encontrar bares, baladas, restaurantes e filmes em cartaz para se divertir, acesse o guia colaborativo Guidu, totalmente gratuito e com dicas dos próprios frequentadores.

Carregando...
SOBRE O PRA CURTIR


O Pra Curtir apresenta diversos assuntos com conteúdos culturais sobre o Brasil e o mundo.

Com atualização do Guidu, guia colaborativo que oferece recomendações personalizadas de bares, baladas, restaurantes e filmes, você ainda descobre opções de lazer e diversão na sua cidade.

Siga o Yahoo Notícias