Escocês de 57 anos é diagnosticado com “atraso crônico”

charles_nisz

Jim Dunbar, escocês de 57 anos, nunca chega na hora. Trabalho, encontros, enterros, consultas médicas, jogos de futebol. Dunbar já perdeu a conta de quantos compromissos já perdeu por estar atrasado. No entanto, ele tem uma boa desculpa: sofre de "atraso crônico", segundo esta matéria do jornal inglês Daily Mail.

Leia também:
A mulher que tem 100 orgasmos por dia

Morador da cidade de Forfar, o escocês descobriu o motivo de mais 50 anos de atraso. A síndrome do atraso crônico atinge a mesma parte do cérebro afetada pelo Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH), explicou o homem em entrevista ao Daily Mail.

"Sempre me culpei e me perguntava porque nunca chegava na hora certa. Por conta disso, perdi vários trabalhos. É compreensível que as pessoas não acreditem em mim". Dunbar luta para evitar atrasos e se preparou para ir ao cinema com 11 horas (você leu certo) de antecedência.

"Eram 8h15m e a sessão comçaria às 19h. Eu tinha onze horas para me aprontar. Sabia que estava indo lá, mas cheguei 20 minutos atrasado", contou ele ao jornal. Será que o escocês vai conseguir superar sua dificuldade crônica com o relógio? Opine na caixa de comentários! (via @DailyMail)