Para simular Big Bang, físicos produzem temperatura de 7 trilhões de graus

Charles Nisz
Charles Nisz

Para simular as condições do Big Bang e entender a origem do Universo, cientistas do Laboratório Nacional Brookhaven, no estado americano de Nova York atingiram a temperatura mais alta já obtida em laboratório: 7 trilhões de graus Celsius.

Os cientistas colidiram íons de ouro em alta temperatura para obter o plasma de quarks-gluons, um estado da matéria semelhante ao existente nos 10 milionésimos de segundos seguintes ao Big Bang, a explosão que deu origem ao Universo.

Esse plasma condensou na matéria como a conhecemos hoje. O experimento é raro pois quarks não são vistos de maneira isolada. Isso só acontece em alta temperatura e/ou densidade. Para se ter ideia, a temperatura obtida pelos cientistas americanos é 250 mil vezes maior do que a temperatura no núcleo do Sol. (vi no LA Times).