Prazer da leitura: fotógrafo americano capta “orgasmos literários”

Charles Nisz

O fotógrafo norte-americano Clayton Cubitt resolveu levar a sério a expressão "prazer da leitura". Ele convidou quatro moças para um experimento muito simples: elas sentam numa mesa e começam a ler. Aos poucos, a respiração ofega, as palavras ficam cortadas e a moça chega ao orgasmo.

Chamadas de sessões histéricas, as performances consistem na leitura de um trecho de um livro escolhido pela moça, enquanto ela é estimulada com um massageador vibratório por debaixo da mesa, pela assistente do fotógrafo.

Cubitt tem interesse nos conceitos de controle e autenticidade em fotos. Segundo ele, em tempos de Instagram, as pessoas só fazem fotos "posadas" e poucos cliques são naturais. Ele também faz referência aos tratamentos contra a "histeria" no século XIX: as mulheres eram "massageadas" até chegar ao alívio, ou seja, o orgasmo. (vi na revista Samuel)