Seu cão engoliu algo estranho? Saiba o que fazer

Cuidado com o que você dá para o seu cão comer.Com toda a energia que os cães têm, é difícil acompanhar todas as peripécias que eles fazem durante o dia. Assim, sem que os donos percebam, é possível que o cachorro engula algo inapropriado, como lixo, plantas do quintal ou até mesmo pequenos objetos. Sendo assim, como podemos saber se o cãozinho ingeriu alguma bobagem no seu caminho? E o que fazer?

Leia também:
Como evitar que seu cachorro coma lixo?
Como criar cães em apartamentos

Nos casos menos graves, especialistas explicam que o próprio organismo encarrega-se de eliminar o corpo estranho, pelas fezes ou por vômito, sem causar danos à saúde canina. Às vezes isso ocorre mesmo sem que os donos cheguem a notar qualquer alteração. Há situações, no entanto, em que uma apatia repentina do cachorro pode despertar dúvida sobre a sua saúde. A médica veterinária Juliana Joia, que atende no bairro de Higienópolis, em São Paulo, dá quatro pistas que devem ser seguidas pelos donos se quiserem identificar se o animalzinho ingeriu o que não devia. Se a suspeita se confirmar, o pet deve ser encaminhado para atendimento. São elas:

Comportamento: é importante perceber se o cão mudou sua atitude geral e as suas reações. “Dependendo do que tiver ingerido, o animal pode ficar prostrado, agitado ou inquieto”, diz a especialista. Perda de apetite, por exemplo, pode demonstrar que algo não anda bem no sistema gastrointestinal.

Fezes: alteração de consistência, de cor ou de odor também pode indicar a ingestão de uma substância imprópria.

Urina: fique atento à coloração. Xixi claro ou escuro demais às vezes é sinal de intoxicação.

Dor abdominal: é preciso estar de olho no sintoma mais clássico de todos, que é a dor. “Um tutor atento percebe a dor abdominal e o famoso olhar de 'me ajuda?'“, diz a veterinária.

E se tiver sido veneno?

Agora, alerta! Se o cachorro estiver vomitando incessantemente, é preciso redobrar a atenção. Esse sintoma pode revelar algo mais grave, como envenenamento. “Os sinais mais característicos deste caso são vômitos intensos com sangue, diarreia com sangue ou muco e alterações comportamentais (convulsão, tremores, e dificuldade para andar e respirar)“, diz a veterinária Marcela Barbosa, da pet shop Petit Ami, na zona oeste de São Paulo.

Para essas situações, a recomendação é deixar o cãozinho em jejum e levá-lo imediatamente a uma clínica ou hospital, para que as causas do mal-estar sejam investigadas por meio de exames específicos, como ultrassonografia e raio-x. Marcela diz que, nesses casos, dar água ou leite para o cachorro é algo a ser evitado, mesmo com a melhor das intenções. “Os líquidos podem acelerar ainda mais a absorção da substância tóxica”, diz a veterinária, acostumada a prestar assistência em prontos-socorros de animais.

E se os donos flagrarem os pets ingerindo aqueles conhecidos venenos sólidos para ratos e baratas, que muitas vezes ficam espalhados pelos cantinhos da casa? Neste caso, a regra é uma só: ajude o mais rápido possível o seu animal a vomitar, o que diminui a chance de intoxicação.

A dica de Marcela é dar pequenas doses de vinagre morno, com uma colher de chá. Também vale uma pequena quantidade de água oxigenada de volume 10. O gosto desagradável desses produtos vai acelerar o vômito. Porém, depois disso, corra para uma clínica! Mesmo a assistência correta em casa não substitui o atendimento especializado. É sempre bom lembrar que substâncias tóxicas podem levar à morte em pouco tempo, dependendo da quantidade ingerida.

Cuidados redobrados
Com as particularidades que cada raça tem, é difícil ter regras gerais sobre a saúde de todos os tipos de cães. Porém, alguns cuidados devem ser seguidos independentemente do perfil de pet. Sobre alimentação, por exemplo, veterinários dizem que produtos ricos em gordura, como embutidos e queijos, devem ser evitados. Fuja de alimentos como cebola e frutas como uvas vermelhas, que costumam ser tóxicos para os cães. Chocolate e açúcar, então, nem pensar!

Afetuosos e brincalhões, os cachorros naturalmente gostam do convívio com pessoas e adoram participar de eventos caseiros, como o churrasco de domingo com a família ou amigos. O agito desses encontros pode deixar os cães superagitados, dificultando o controle pelos donos. Nesses momentos, é preciso redobrar a atenção, pois é comum que o pet acabe roubando aquele ossinho da carne da mesa sem que os responsáveis percebam.

Os próprios convidados, que não conhecem a rotina do animal, muitas vezes dão a eles esses alimentos. Se o cãozinho for pequeno, como os da raça pug, por exemplo, a consequência dessa ingestão pode ser um engasgo grave, alerta a veterinária Marcela.

Gostou dessa história? PEDIGREE® acredita que todo cão merece um lar feliz e lançou o programa PEDIGREE® Adotar é Tudo de Bom para ajudar cães abandonados.
Carregando...
Carregando...

VEJA TAMBÉM EM VIDA DE CÃO

Buscar

VIDA DE CÃO NO FLICKR

Siga o Yahoo Notícias