Blogueiro bolsonarista diz que ataque era planejado para dezembro

Intenção de golpistas era promover ataque aos Três Poderes ainda em 2022 e ocupar o Congresso, disse blogueiro

Preso desde dezembro de 2022, blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio disse que plano era realizar ataque aos Três Poderes, em Brasília (DF), ainda em dezembro de 2022. REUTERS/Adriano Machado
Preso desde dezembro de 2022, blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio disse que plano era realizar ataque aos Três Poderes, em Brasília (DF), ainda em dezembro de 2022. REUTERS/Adriano Machado
  • Oswaldo Eustáquio, blogueiro bolsonarista, diz que ataque aos Três Poderes, no dia 8 de janeiro, era planejado para 2022;

  • Aliado de Jair Bolsonaro, blogueiro disse que faltou mobilização para adiantar o ato golpista;

  • Eustáquio diz ainda que bolsonaristas "acreditaram nos militares" que, segundo ele, "traíram o povo".

O blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio afirmou em entrevista ao site The Brazilian Report que o ataque golpista promovido por apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) nas sedes dos Três Poderes era planejado ainda para 2022. Isso só não ocorreu por falta de mobilização do movimento, disse ele.

“Eu entendi que se a gente fosse para lá e a gente enchesse a Esplanada, o Bolsonaro ia decretar intervenção militar. Mas as pessoas não quiseram ir. Eles acreditaram nos militares. Os generais que traíram o povo”, apontou.

O blogueiro afirmou ter sido contra o atentado às sedes do Supremo Tribunal Federal, Congresso Nacional e Palácio do Planalto, ocorridos no último dia 8 de janeiro. Ele teria defendido que não fazia sentido o ato após a posse do presidente Lula (PT).

Para o blogueiro, bolsonaristas que depredaram o patrimônio público agiram sob "efeito de manada”.

“Não foram só infiltrados ou black blocs que quebraram. Algumas pessoas do nosso também quebraram uma vidraça ou duas. É errado. Só que elas foram no efeito manada. Isso tudo foi orquestrado."

Para organizar o movimento, os golpistas passaram a chamar o ato de “Festa da Selma”. Segundo o blogueiro, o termo surgiu como um referência ao Exército, em trocadilho com a palavra “selva”. Além disso, ele afirmou que havia a intenção de ocupar o Congresso Nacional.

“Começaram a colocar nos grupos que a festa da Selma ia ser mais agitada. Então havia uma intenção dessas pessoas de fazer uma ocupação no Congresso Nacional”, declarou.

Blogueiro bolsonarista já foi preso 3x

Eustáquio é blogueiro e apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL). Ele é investigado nos inquéritos das fake news e dos atos antidemocráticos, e já foi preso três vezes por ordem de Moraes.

O bolsonarista também foi condenado a indenizar o PSOL em R$ 10 mil pelo crime de difamação, informou o portal UOL.

Em dezembro de 2022, ele teria participado dos ataques promovidos à sede da Polícia Federal, em Brasília, na data de diplomação do presidente Lula (PT) e do vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB).

Ele teria se escondido no Palácio do Alvorado para escapar de um mandado de prisão. Dias depois, ele afirmou ao portal UOL que não temia ser preso e que, se houvesse mandado, se entregaria.

Ele foi preso no mesmo mês, após nova ordem do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Como se organizaram os atos terroristas em Brasília? A linha do tempo interativa abaixo te mostra, clique e explore:

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Obras de arte foram destruídas, itens roubados e o prejuízo ainda é calculado pelas autoridades. Veja a lista completa de obras destruídas nos ataques. Até o fim da segunda (10), pelo 1.500 envolvidos no episódio já haviam sido presos.