Bloomberg doa US$ 4,5 milhões à ONU para combate à mudança climática

ONU News

O empresário, filantropo e ex-prefeito de Nova Iorque, Michael Bloomberg, prometeu doar este ano US$ 4,5 milhões às Nações Unidas para compensar o déficit de fundos causado pela saída dos Estados Unidos do Acordo de Paris sobre as mudanças climáticas. A informação é da ONU News.

Bloomberg disse ao programa "Face the Nation", da rede de TV americana CBS, que "os Estados Unidos assumiram um compromisso e, como americanos, se o governo não o fizer, todos têm essa responsabilidade".

Um comunicado da Bloomberg Filantropias destacou o anúncio de corte pelo Congresso americano de US$ 7,5 milhões para US$ 3 milhões nos fundos destinados este ano à Convenção-Quadro da ONU sobre a Mudança Climática (Unfccc, na sigla em inglês).  

Secretário-geral da ONU, António Guterres

       António Guterres - Foto: ONU/ Mark Garten

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, disse através da sua conta no Twitter que está "muito grato a Michael Bloomberg, não só pelo seu generoso apoio à ONU, mas também pela sua liderança global na ação climática".

Meta de ação global

O tema também mereceu a reação da secretária executiva da Unfccc, Patrícia Espinosa. Para ela, "quando os países adotaram o histórico Acordo de Paris para limitar o aumento da temperatura global, eles também reconheceram que atingir essa meta exigiria ampla ação climática global nos setores, público e privado".

Para Patrícia, a oferta reforça a capacidade da ONU para apoiar os países em desenvolvimento" e permite um "maior alcance estratégico para promover a ação climática entre as partes interessadas que incluem cidades, regiões, empresas e sociedade civil".