Bloqueios em rodovias atrapalham rotina de motorista de aplicativo no centro de SP

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O motorista de aplicativo Ubirajara Braz, 45 anos, sentiu no bolso os reflexos das obstruções das rodovias federais paulistas, mesmo trabalhando na região central da capital.

Afirmando ter votado em Jair Bolsonaro (PL), candidato derrotado no segundo turno das eleições presidenciais, Braz afirmou ser contra as manifestações golpistas, movidas pela contestação do resultado do pleito.

"Esse movimento não adianta nada, não tem o que fazer a não ser aceitar a realidade. O Bolsonaro perdeu. Da mesma forma que os eleitores do [Fernando] Haddad tiveram que aceitar a derrota dele, os eleitores do Bolsonaro vão ter que aceitar o Lula e torcer para ele fazer um bom governo nos próximos quatro anos", disse.

O motorista afirmou que, em dias sem manifestações, ele faria de 10 a 15 corridas, entre o início e o fim da manhã. Nesta terça (1º), porém, ele havia feito somente três.

Ele e outros motoristas de aplicativo mantêm um grupo, no qual se comunicam para informar quais pontos devem ser evitados, desde o início dos bloqueios das rodovias. "Mas mesmo assim, o movimento está repercutindo longe das rodovias, aqui no centro. Isso já me prejudicou e, se continuar por mais tempo, vai fazer com que eu me complique no pagamento das contas", lamentou.