Bloqueios nas estradas podem fazer 500 mil litros de leite serem desperdiçados

Apoiadores de Jair Bolsonaro realizam bloqueios nas estadas (Getty Image)
Apoiadores de Jair Bolsonaro realizam bloqueios nas estadas (Getty Image)
  • Bloqueios obstruem rodovias de todo o país;

  • Manifestações de apoiadores de Jair Bolsonaro prejudicam locomoção;

  • Alimentos essenciais podem ser desperdiçados caso fiquem presos nas vias.

Há algum tempo o Brasil sofre com a fome e com o preço alto dos alimentos. Nas gôndolas dos mercados, o leite é o item que ficou expressivamente mais caro. Com os bloqueios das estradas, a bebida pode sofrer ainda mais reajustes.

Ao menos 500 mil litros de leite podem ser desperdiçados por dia a partir desta quinta-feira (3) se as manifestações de apoiadores de Jair Bolsonaro (PL) não forem encerradas.

Manifestantes fecham rodovias em todo o país por se oporem à vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas urnas desde domingo (30). Apesar de Bolsonaro já ter pedido a liberação das vias, grupos ainda realizam bloqueios em todo o país.

A Associação Brasileira da Indústria de Alimentos alertou que os bloqueios "comprometem severamente o acesso das indústrias às matérias-primas e insumos essenciais à produção e impedem a distribuição de todos os tipos de alimentos, inclusive leite em pó e fórmulas infantis".

A ABIA calcula que mais de 30 linhas de produção estavam paradas ou com risco de paralisação na tarde desta quarta. De acordo com a a Polícia Rodoviária Federal (PRF), mesmo após ordens do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ainda há ao menos 150 pontos de interdições, parciais, em estradas federais.

"Isso representaria prejuízos milionários para a economia, impactos na inflação e um desserviço aos esforços empreendidos pela sociedade no combate à insegurança alimentar", ressalta a ABIA.

A entidade do setor alimentício ainda pediu “uma ação rápida e efetiva” do governo para o desbloqueio “imediato das estradas”.