BNDES lucra R$ 11,3 bilhões no terceiro trimestre e anuncia dividendos

·2 min de leitura
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 21.02.2019 - Still de mão segurando cédulas de real, moeda oficial brasileira. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 21.02.2019 - Still de mão segurando cédulas de real, moeda oficial brasileira. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) registrou lucro de R$ 11,3 bilhões no terceiro trimestre, alta de 29% em relação ao mesmo período do ano anterior. O resultado foi impulsionado principalmente pela reversão de perdas com ações da Petrobras.

No ano, o BNDES acumula lucro de R$ 26,4 bilhões, alta de 93% em relação ao mesmo período de 2020, com forte impacto de vendas de ações de empresas como a própria Petrobras, a Vale e a Klabin. O banco anunciou a distribuição de R$ 8,6 bilhões referentes ao lucro do primeiro semestre.

O principal impacto no lucro do trimestre foi uma reversão de R$ 5,5 bilhões em perdas estimadas com sua participação na Petrobras, que haviam sido provisionadas entre 2014 e 2016, após o início da Operação Lava Jato.

Segundo a diretora Financeira do banco, Bianca Nasser, a decisão por reverter as provisões foi tomada diante da melhoria das finanças da empresa, da robustez de sua estratégia e da permanência das ações em patamares mais altos nos últimos anos.

O banco também foi beneficiado com R$ 1,7 bilhões em dividendos distribuídos pela estatal e R$ 1,8 bilhões em equivalência patrimonial pelo lucro do frigorífico JBS. Sem considerar eventos extraordinários, o lucro recorrente do BNDES foi de R$ 5,2 bilhões, 121% acima do mesmo período do ano anterior.

Os elevados lucros em 2021 são fruto de uma política de redução da carteira de ações acumulada durante as gestões petistas, sob o argumento de que a volatilidade do mercado de capitais traz risco ao balanço do banco.

No ano, o resultado de venda de ações soma R$ 24 bilhões. No fim do terceiro trimestre, a carteira de participações do banco somava R$ 67,8 bilhões, praticamente o mesmo patamar do trimestre anterior, já que não houve vendas significativas.

A carteira de crédito do banco cresceu 1,8% em relação ao trimestre anterior, para R$ 446,3 bilhões. Os desembolsos de recursos cresceram 74%, para R$ 21,8 bilhões. Deste total, 43,8% foram para micro, pequenas e médias empresas.

Nasser diz que as perspectivas de desembolsos para o fim do ano são positivas, mas lembrou que em 2020 o banco liberou grande volume de recursos para programas de apoio a empresas prejudicadas pela pandemia.

Este ano, o BNDES já transferiu R$ 84,5 bilhões ao Tesouro, entre liquidações antecipadas e pagamentos de parcelas de empréstimos concedidos em gestões petistas, dividendos e tributos. Os R$ 8,6 bilhões em dividendos anunciados nesta quinta (11) serão pagos no próximo dia 17.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos