Boato: Papa Francisco não cancelou a Bíblia

·1 minuto de leitura
  • Posts nas redes sociais compartilham boato

  • Informação falsa circula desde 2019

  • pontífice católico não disse que as escrituras estariam desatualizadas

Posts compartilhados nas redes sociais dizem que o Papa Francisco, líder mundial da Igreja Católica, determinou o cancelamento da Bíblia. As publicações que circulam no Twitter e Facebook afirmam ainda que o pontífice teria tomado essa decisão por achar as escrituras desatualizadas.

Desinformação originou-se de uma piada de site satírico (Foto: Twitter/Reprodução)
Desinformação originou-se de uma piada de site satírico (Foto: Twitter/Reprodução)

“O Papa Comunista Francisco cancela a Bíblia e diz que vai criar um novo livro. O Papa Francisco surpreendeu o mundo hoje ao anunciar q a Bíblia está totalmente desatualizada e precisa de uma mudança radical; assim, a Bíblia é oficialmente CANCELADA”, disse um usuário. Trata-se, no entanto, de um boato.

Leia também:

Segundo as publicações, o papa Francisco teria como objetivo “reescrever a palavra de Deus”. Algumas peças de desinformação analisadas pela reportagem, dizem ainda, que personalidades da Igreja Católica estariam considerando chamar o novo livro de “Bíblia 2000”.

Algumas publicações enganosas trazem o link de uma publicação do site satírico There is News (TIN) cujo título é “Papa Francisco cancela a Bíblia e se propõe a criar um novo livro”. A plataforma, contudo, deixa claro que o conteúdo veiculado na página se trata de “um site de humor cujo objetivo é o entretenimento. O conteúdo do TIN é ficção e não corresponde à realidade”.

Os sites de checagem americanos PolitiFact e Snopes também já desmentiram o boato.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos