Bob Burnquist leva projeto social para o Caramujo, em Niterói

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Planejado por Bob Burnquist — maior recordista de medalhas dos X-Games, dez vezes campeão mundial de skate e atual campeão da MegaRampa —, o Itacoatiara Pro Skate que começa neste fim de semana, mais do que um campeonato dedicado à modalidade, marca a conexão do atleta multicampeão com Niterói. Através de seu Instituto Skate Cuida, em parceria com a plataforma Impact, e a convite da prefeitura, o atleta vai idealizar um complexo dedicado ao esporte no Caramujo, onde pretende promover aulas de skate, oficinas de artes e cursos de tecnologia.

Diversidade: Niterói ganha primeira Clínica Jurídica LGBTQIA+ do país

Escadaria Mosaico: Patrimônio cultural poderá receber eventos

Bob esteve no último fim de semana na Praça do Rádio Amador, em São Francisco, onde ofereceu uma oficina gratuita de skate, dentro da programação do Itacoatiara Pro Skate. As competições serão no próximo fim de semana, no skate park da marina. Nesta quinta-feira, as oficinas ocorrerão no Caramujo, quando será anunciado oficialmente o início do projeto na comunidade.

— É incrível a ideia da prefeitura de fazer uma estrutura dedicada ao skate no Caramujo. A gente vai estar lá, no dia 23, para fazer doação de skate, levar arte, música e muito desse universo para os jovens. Vamos anunciar o início das matrículas em agosto para os cursos de blockchain (banco de dados distribuído pela internet, com certificações que garantem a autenticidade de operações com criptomoedas e outros ativos). A ideia é associar isso com skate, arte e workshops voltados à economia criativa, até porque nem todo mundo vai virar skatista profissional, mas o skate impulsiona novas visões de mundo, e os jovens podem se interessar por audiovisual, desenho e outras vertentes artísticas — explica Bob.

Para o Itacoatiara Pro Skate, ele pensou em algo que fosse além das competições em si, reunindo música e arte na programação. O mundo da criptoarte e a realidade do blockchain também estão no festival. Parte da premiação será em cripto, e os vencedores da competição, tanto no masculino quanto no feminino, vão receber um troféu NFT (non fungible token, token não fungível, na tradução), item autenticado em um blockchain. Na visão de Bob, o projeto no Caramujo será um legado do Itacoatiara Pro Skate.

— O skate é um universo que congrega muitas outras vertentes além do esporte. Vamos promover o intercâmbio dos jovens do Caramujo com a galera da Ilha da Gigoia (na Barra da Tijuca), onde também desenvolvemos projetos do Instituto Skate Cuida. O nosso objetivo é transformar o skatista em um cidadão criativo — diz.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos