Bogotá impõe restrições à mobilidade por aumento de casos de covid-19

·1 minuto de leitura
Manequim usado em campanha de Bogotá para mostrar como acontece a propagação da doença

Bogotá voltará a impor restrições à mobilidade de seus quase oito milhões de habitantes para enfrentar o aumento dos contágios de covid-19, anunciou a prefeitura da capital colombiana no domingo.

A principal medida entra em vigor nesta segunda-feira e restringe o acesso aos estabelecimentos comerciais com base no último número no documento de identidade, se é par ou ímpar.

"Nas últimas duas semanas a velocidade de contágio aumentou porque muitas pessoas baixaram a guarda diante do vírus", lamentou a prefeita Claudia López.

Ela anunciou que a partir desta segunda-feira apenas uma pessoa por residência será autorizada a sair para fazer compras. As medidas permanecerão em vigor até 15 de janeiro.

A Colômbia registrou uma aceleração dos contágios de covid-19 nos últimos dias.

No sábado, o país detectou 13.990 casos de coronavírus, um recorde desde o início da pandemia.

O balanço na Colômbia registra 1,5 milhão de casos da doença e 40.475 mortes.

Bogotá concentra a maioria dos casos (425.914). A taxa de ocupação nas UTIs da cidade alcança 74% atualmente.

jss/lda/fp