Bolo do aniversário de São Paulo será em versão virtual neste ano

TATIANA CAVALCANTI
·3 minuto de leitura
*ARQUIVO* SAO PAULO, SP, 25.01.2018 - Tradicional
*ARQUIVO* SAO PAULO, SP, 25.01.2018 - Tradicional

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O tradicional Bolo do Bexiga --em que uma multidão se aglomera para pegar um pedaço do doce quilométrico exatamente ao meio-dia do dia 25 de janeiro, em celebração do aniversário de São Paulo--, não acontecerá este ano por causa da pandemia do novo coronavírus.

Mas a cidade não ficará sem uma homenagem: moradores do Bexiga, na Bela Vista (região central de SP), onde a festa costumava ocorrer, estão se mobilizando para fazer uma celebração virtual para a data não passar em branco, afinal, são 467 anos.

Já que neste ano as pessoas não vão poder ser reunir para a farra de repartir o enorme bolo que quase media um quarteirão da rua Rui Barbosa, um projeto no bairro está coletando 467 vídeos curtos de pessoas com bolos ou outros doces e que deem parabéns à cidade. No final, um filme será editado com todas as produções caseiras e será publicado na internet exatamente ao meio-dia do dia 25, tradicional horário do início da festa.

"A ideia é que haja o bolo e ele siga sendo comunitário, mas virtual. Cada um come o seu, em casa", afirma a jornalista Nádia Garcia, 44 anos. administradora do Portal do Bixiga e uma das idealizadoras do projeto virtual, "E sem deixar de parabenizar a cidade, porque o bolo nada mais é que isso, compartilhar uma sobremesa é uma forma de festejar", afirma.

A única regra é ter uma velinha acesa no doce. Os vídeos devem ser enviados até o dia 20. O filme, com as mensagens enviadas por pessoas de qualquer lugar do Brasil, serão publicadas no site.

Uma das comerciantes mais ativas do bairro, Solang Taverna, 62, proprietária da cantina Conchetta, passou dias tentando bolar uma homenagem para a celebração não cair no esquecimento em meio à pandemia. "Não queria que passasse em branco."

"O Bolo do Bexiga é um movimento da Bela Vista para toda a cidade. Ficamos chateados por não poder ser como antes, mas conseguimos pensar em uma forma de parabenizar São Paulo, com uma homenagem atualizada, já que várias festas têm acontecido on-line."

Solang é filha de Walter Taverna, 87 anos, co-fundador com Armandinho Puglisi (1931-1994) da tradição do bolo, e que soube mantê-la por meio do Sodepro (Sociedade de Defesa das Tradições e do Progresso do Bairro da Bixiga) que, além do doce, mantém o Centro de Memória do Bixiga.

A festa no bairro ficou suspensa durante nove anos após uma guerra de restos de bolo que ficaram na enorme mesa, que provocou correria e afastou patrocinadores. Voltou apenas em 2017.

"O bolo mantém toda essa memória e tradição do bairro festivo. É um laço comunitário entre as pessoas. Não vai ser um bolo de metro neste ano, vai ser um bolo circular, com energias boas circulando para toda a cidade", diz Solang.

O Bexiga, como é chamada uma parte da Bela Vista, é famoso em todo o país por suas cantinas italianas. Mas também conhecido pela diversidade e é repleto de bares, casas noturnas, eventos (como a Festa de Achiropita e os ensaios concorridos da escola de samba Vai-Vai) e feiras. Também é conhecido por ser um bairro de festas na rua.

"Claro que todo mundo preferiria não ter pandemia e que a festa fosse como nos últimos anos, com aquele bolo comunitário em que todo mundo colaborava", afirma Nádia. "A Achiropita do ano passado foi no delivery e o samba-enredo da Vai-Vai foi apresentado em um drive-in no Pacaembu."

"Não vamos misturar ovo e leite, mas nosso grande preparativo neste ano será a preparação e divulgação dessa homenagem, juntar todas essas pessoas, não temos ideia de como vai ficar, mas vale a pena celebrar", afirma Nádia.