Bolsa abre em alta com mercado apostando em trégua de Bolsonaro

·1 minuto de leitura
***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, BRASIL - 09-05-2015 - BM & F Bovespa Bolsa de Valores de São Paulo. (Diego Padgurschi /Folhapress)
***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, BRASIL - 09-05-2015 - BM & F Bovespa Bolsa de Valores de São Paulo. (Diego Padgurschi /Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Bolsa de Valores brasileira abriu em alta nesta sexta-feira (10), refletindo a aposta do mercado no arrefecimento da crise institucional após o recuo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) das ameaças contra o STF (Supremo Tribunal Federal). Às 11h22, o Ibovespa subia 0,51%, a 115.959 pontos.

Na quinta-feira (9), o principal índice da B3 fechou o dia aos 115.360,86 pontos, com alta de 1,72%.

A alta da véspera foi alcançada a partir das 16h30, após a divulgação da nota oficial em que Bolsonaro afirma que "nunca teve nenhuma intenção de agredir quaisquer dos Poderes".

Às 16h30, o índice operava a 112.621 pontos, sinalizando que terminaria com um recuo de cerca de 0,5%. Após a carta ser divulgada, no entanto, a Bolsa passou a operar em alta e, às 16h45, já estava a 116.353,62 pontos, a máxima do dia -um salto de 3,3% em apenas 15 minutos.

Na carta, escrita com a ajuda do ex-presidente Michel Temer (MDB), Bolsonaro atribui suas palavras "contundentes" anteriores ao "calor do momento".

O dólar iniciou o pregão desta sexta em baixa de aproximadamente 0,5% e, às 11h22, operava perto da estabilidade, com recuo de 0,07%, cotado a R$ 5,2230.

No exterior, Dow Jones recuava 0,19%, enquanto S&P 500 e Nasdaq subiam 0,03% e 0,24%.

O petróleo Brent, referência mundial, avançava 1,76%, a 72,71 dólares (R$ 378,92).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos