Bolsa argentina sobe após derrota do governo nas primárias legislativas

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
O presidente da Argentina, Alberto Fernández, anuncia novas medidas sobre o confinamento pelo novo coronavírus em 23 de maio de 2020 na residência de Olivos, em Buenos Aires (AFP/Alejandro PAGNI)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O índice Merval, da Bolsa de Buenos Aires, subiu 5,46% nesta segunda-feira, a 80.065,91 pontos, no dia seguinte às eleições primárias legislativas na Argentina, cujo resultado representou um revés para o governo de Alberto Fernández.

O volume de negócios com ações alcançou 40 milhões de dólares, em um clima de altas generalizadas.

Por serem obrigatórias, as primárias representam uma avaliação da gestão do governo. Fernández corre o risco de sofrer uma derrota eleitoral nas legislativas de metade de mandato, em 14 de novembro, o que complicaria o final do seu governo e suas chances de se reeleger.

O presidente também corre o risco de perder a maioria no Senado, e se afasta da meta de controlar a Câmara Baixa, onde está a 10 cadeiras da maioria.

Os mercados também reagiram com alta aos bons resultados obtidos pelos candidatos da aliança opositora de direita Juntos, liderada pelo ex-presidente Mauricio Macri (2015-2019).

As altas no mercado local se somaram à das ações argentinas em Wall Street, lideradas por papéis de energia e do setor financeiro.

Também subiram os títulos argentinos, e o índice de risco-país elaborado pelo JP Morgan teve queda de 4,49%, a 1.469 pontos base.

sa/mr/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos