Bolsa cai e fica perto de perder rali de fim de ano

·4 min de leitura
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 08.08.2011 - Painéis de indicadores econômicos na sede da Bolsa de Valores de SP. (Foto: Alessandro Shinoda/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 08.08.2011 - Painéis de indicadores econômicos na sede da Bolsa de Valores de SP. (Foto: Alessandro Shinoda/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Ibovespa fechou em queda de 0,65% nesta terça-feira (28), a 104.864 pontos. Com esse resultado na antepenúltima sessão de 2021, o mercado acionário doméstico acumula saldo semanal negativo de 0,02% e revela investidores desencorajados a fazer uma corrida de fim de ano em busca de oportunidades na Bolsa de Valores brasileira. Juros altos, risco fiscal e desemprego explicam a falta de apetite.

Beirando a estabilidade ao longo de toda a sessão, o dólar fechou em alta de 0,05%, a R$ 5,6410.

Pouco frequentada, a última semana do ano nas Bolsas tende a ser marcada pelo otimismo de negociadores que ainda não saíram para aproveitar o feriado de Ano-Novo.

No Brasil, porém, onde a Bolsa acumula queda anual de 11,89%, a disposição para correr riscos nesta reta final está menor, segundo Alexsandro Nishimura, economista e sócio da BRA.

"Ao contrário dos seus pares internacionais, o Ibovespa não aproveitou o 'rali de fim de ano', tomou rumo contrário e acentuou as perdas", disse Nishimura.

Nos Estados Unidos, o índice industrial Dow Jones subiu 0,26%, enquanto o indicador de referência S&P 500 cedeu levemente (-0,10%), depois de ter alcançado pontuação recorde na véspera.

A Nasdaq, que concentra pequenas e médias empresas do setor de tecnologia --muitas ligadas ao comércio varejista--, recuou 0,40%.

Esse mercado tende a ser o mais impactado por medidas de restrição à circulação de pessoas adotadas ao redor do mundo para a redução da curva recorde de infectados pela Covid-19 enquanto a variante ômicron ganha terreno. Apesar disso, também havia chegado perto da sua maior pontuação histórica nesta segunda (27).

Os principais mercados da Europa também fecharam em alta, exceto a Bolsa de Londres, que teve leve recuo de 0,02%. O Reino Unido está entre os países que enfrentam uma nova onda de Covid.

Apesar de preocupante, o temor de investidores com a Covid vem diminuindo conforme estudos demonstram que a ômicron pode ser menos letal do que outras variantes.

Sobre o mercado brasileiro pesaram mais nesta sessão preocupações sobre o futuro de mercados de commodities com grande participação de empresas locais, destaca Rafael Ribeiro, analista da Clear Corretora.

Ribeiro afirma que o Ibovespa luta para se manter na faixa dos 105 mil pontos em meio à queda dos contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa no porto chinês de Dalian, que cederam pelo segundo pregão consecutivo após dados decepcionantes da produção de aço no país.

"A produção de aço bruto em meados de dezembro caiu 2,3%, em relação aos dez primeiros dias do mês, o que gera incertezas sobre a demanda no começo do ano que vem, ainda mais com as restrições ambientais por conta das Olimpíadas de Inverno", comentou.

Com a maior participação no resultado do pregão desta terça, a Vale recuou 2,72%. A empresa é diretamente atingida pela desvalorização do minério no seu principal mercado.

Destacando a ligeira alta do câmbio nesta terça, Zeller Bernardino, especialista da Valor Investimentos, reforça que o mercado local ainda opera com o risco fiscal no radar.

Para Bernardino, dados sobre o desemprego divulgados nesta terça acabaram influenciando o mercado em um dia de baixa liquidez.

A taxa de desemprego no Brasil recuou para 12,1% no trimestre encerrado em outubro de 2021. O número ficou ligeiramente abaixo dos 12,3% estimados pela pesquisa da agência Bloomberg.

Mesmo com a queda, o país ainda registrou 12,9 milhões de desempregados no período.

"Espera-se que o mercado permaneça fraco por algum tempo, especialmente quando se leva em consideração a expectativa de crescimento significativamente abaixo da tendência em 2022", comentaram analistas do Goldman Sachs, por meio de nota.

"A taxa de desemprego provavelmente permanecerá na casa dos dois dígitos por um longo período de tempo, pois ainda é considerável o número de trabalhadores desalentados", diz a nota.

Relatório do Banco Original destacou tensões quanto à folha de pagamentos da União em 2022, considerando notícias sobre a entrega de cargos de auditores fiscais em protesto por reajustes salariais, enquanto o presidente Jair Bolsonaro garantiu aumentos a policiais federais.

Além disso, o banco apontou preocupações com a elevação dos juros ao consumidor. A taxa média cobrada por bancos em novembro foi a mais alta registrada em dois anos, acompanhando o aperto monetário do Banco Central para a contenção da inflação.

O petróleo Brent, referência para o mercado, subiu 0,48%, a US$ 78,98 (R$ 445,69). Isso ajudou a Petrobras a avançar 0,10%.

Ainda embalados por dados positivos sobre as vendas no Natal, ações do setor varejista e turismo lideraram as altas na Bolsa. Ciello (4,13%), CVC (3,13%), BR Malls (2,78%) e Iguatemi (2,78%) puxavam a fila das altas. O pelotão de frente ainda tinha também a participação da empresa do setor de educação Yduqs, que subiu 3,94%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos