Bolsa cai, de olho em dados de inflação no Brasil e nos EUA; dólar opera estável

·3 min de leitura

RIO — A Bolsa cai enquanto o dólar opera próximo à estabilidade ante o real no início desta quinta-feira. No último pregão da semana, os investidores repercutem a divulgação de dados de inflação no Brasil e nos Estados Unidos.

Por volta de 10h55, o Ibovespa cedia 0,28%, aos 104.952 pontos. Assim como nos outros dias dessa semana, o pregão deve contar com liquidez reduzida.

No mesmo horário, a moeda americana tinha leve baixa de 0,02%, negociada a R$ 5,6653.

Maior alta em seis anos

O IPCA-15 de dezembro ficou em 0,78%, uma desaceleração ante os 1,17% registrados em novembro, segundo dados divulgados pelo IBGE.

No entanto, o indicador encerra o ano de 2021 em 10,42%, maior alta registrada em seis anos.

O resultado, puxado pela alta dos combustíveis veio ligeiramente abaixo das apostas do mercado, que se concentravam na casa dos 0,80%.

Com as pressões altistas persistentes impactando o índice, economistas projetam que o indicador encerre o ano de 2021 em dois dígitos - algo que não ocorre desde 2015, quando chegou a 10,71%.

O número é muito superior ao teto da meta, de 5,25%, estipulado pelo Banco Central (BC).

EUA

Nos Estados Unidos, também há preocupações com a inflação, ainda que em outra escala se comparado com os parâmetros brasileiros.

Por lá, saiu o índice de preços de gastos com consumo, um dos indicadores preferidos do Federal Reserve, Banco Central americano, na hora de decidir sobre sua política monetária.

Em novembro, o índice subiu 0,6% ante os 1,4% registrados no mês anterior após revisão. No acumulado de 12 meses, a alta chega a 5,7%.

O núcleo do índice, quando se exclui componentes voláteis de energia e alimentos, manteve-se em 0,5% em novembro. Em 12 meses, a alta é de 4,7%

Preocupado justamente com a alta persistente da inflação, o Fed anunciou em sua última reunião a aceleração de retirada de estímulos à economia, o chamado “tapering”, além da possibilidade de realizar três elevações da taxa básica de juros, que hoje está no intervalo entre 0% e 0,25%.

No país, também saíram dados sobre o mercado de trabalho. Segundo o Departamento do Trabalho, os novos pedidos de seguro-desemprego permaneceram no patamar de 205 mil ajustados, na semana encerrada em 18 de dezembro.

Ações

Entre as ações, as ordinarias da Petrobras (PETR3, com direito a voto) subiam 0,33% e as preferenciais (PETR4, sem direito a voto), 0,21%.

As ordinárias da Vale (VALE3) cediam 0,33% e as da Siderúrgica Nacional (CSNA3) subiam 0,12%.

As preferenciais da Usiminas (USIM5) caíam 1,14%.

No setor financeiro, as prefereniais do Itaú (ITUB4) e do Bradesco (BBDC4) tinham altas de 0,14% e 0,10%, respectivamente.

Bolsas no exterior

Na Europa, as bolsas operam com altas. Por volta de 09h25, no horário de Brasília, a Bolsa de Londres subia 0,18% e a de Frankfurt, 0,64%. A Bolsa de Paris avançava 0,41%.

As bolsas asiáticas fecharam com altas. O índice Nikkei, da Bolsa de Tóquio, subiu 0,83%. Em Hong Kong, houve alta de 0,40% e, na China, de 0,57%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos