Bolsa opera em baixa, com queda no preço das commodities; dólar sobe

·3 minuto de leitura

RIO — A bolsa brasileira opera em baixa desde o inicio do pregão desta quarta-feira, acompanhando o sinal negativo dos mercados americanos e a queda nos preços de commodities no exterior, que realizam altas recentes. No cenário externo, os investidores aguardam a divulgação da ata da reunião de política monetária do Federal Reserve, banco central americano.

O dólar, por sua vez, opera em alta, acompanhando a maior aversão ao risco no exterior.

Na cena doméstica, há expectativas para a votação do relatório da medida provisória (MP) que abre caminho para a privatização da Eletrobras. A previsão é que os deputados votem nesta quarta-feira.

O deputado Elmar Nascimento (DEM-BA) apresentou, na terça-feira, uma nova versão da MP. Após um parecer inicial desagradar ao governo, o novo texto atende em parte ao que queriam os técnicos dos ministérios da Economia e de Minas e Energia.

Além disso, os investidores observam os possíveis ruídos gerados pela CPI, instalada para investigar o combate à pandemia feito pelo governo, que recebe o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

Por volta de 11h30, a moeda americana era negociada a R$ 5,30, alta de 0,89%. No mesmo horário, o Ibovespa cedia 0,66%, aos 122.163 pontos.

Na última reuniao, o Fed decidiu pela manutenção da taxa de juros americana próximo a zero. A expectativa é que o documento reflita a intenção do banco em manter a política de estímulos, minimizando possíveis riscos inflacionários, que vem estressando os mercados pelo mundo.

O rendimento dos títulos do Tesouro americano subia para 1,66% pela manhã, o que também contribuía para a valorização do dólar, já que estimula os investidores a retirarem seus recursos de mercados emergentes.

“Esperamos uma abertura de viés negativo para o mercado local, que não conta nem como a alta das commodities para se sustentar frente a um exterior mais negativo na manhã”, escreveram analistas da Guide Investimentos, em relatório matinal.

Ações

As ordinárias da Eletrobras (ELET3, com direito a voto) subiam 1,52% e as preferenciais (ELET6, sem direito a voto), 2,66%.

Os papéis ordinários da Petrobras (PETR3), caíam 1,09% e as preferenciais (PETR4), 1,18%.

Empresas ligadas às commodities tinham baixa, com a realização dos preços desses produtos no exterior.

As ordinárias da Vale (VALE3) cediam 3,40% e as da Siderúrgica Nacional, 5,14%. As preferenciais da Usiminas (USIM5) tinham baia de 3,52%.

Bolsas no exterior

Nos Estados Unidos, as bolsas operavam em baixa. Por volta de 11h27, no horário de Brasília, o índice Dow Jones cedia 1,43%. No S&P, a queda era de 1,48% e, em Nasdaq, de 1,24%.

Na Europa, as bolsas têm dia de perdas, com queda de preços de commodities como cobre, ouro e níquel.

Também por volta de 11h27, em Brasília, a Bolsa de Londres cedia 1,84%. As quedas de Frankfurt e Paris eram de 2,40% e 2,30%, respectivamente.

As bolsas asiáticas fecharam em queda. O índice Nikkei, da Bolsa de Tóquio, caiu 1,28%. Na China, houve recuo de 0,51%. A bolsa de Hong Kong não operou devido a um feriado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos