Bolsa sobe e dólar cai, com dados de inflação no Brasil e nos Estados Unidos

RIO — A Bolsa sobe enquanto o dólar opera com queda ante o real no início desta quarta-feira. No pregão, os investidores repercutem a divulgação de dados de inflação em abril nos Estados Unidos e no Brasil.

Por volta de 10h40, o Ibovespa subia 1,16%, aos 104.310 pontos

No mesmo horário, a moeda americana tinha baixa de 0,49%, negociada a R$ 5,1078.

Na cena interna, o presidente Jair Bolsonaro trocou o comando do Ministério de Minas e Energia após criticar a política de preços praticada pela Petrobras. No lugar do almirante Bento Albuquerque, assume Adolfo Sachsida, até então secretário de Paulo Guedes no Ministério da Economia.

Também seguem no radar a temporada de balanços corporativos do primeiro trimestre.

IPCA: maior resultado em 26 anos

No Brasil, o IPCA avançou 1,06% na passagem de março para abril, segundo dados divulgados pelo IBGE.

É o maior resultado para o mês de abril desde 1996 (1,26%). O resultado indica uma ligeira desaceleração em relação ao índice de março, quando a inflação subiu 1,62% no mês.

No ano, o IPCA acumula alta de 4,29%. Em 12 meses, o índice chegou a 12,13% - maior acumulado desde outubro de 2003, quando atingiu 13,98%.

Os dados, pressionados pelos preços de alimentos e combustíveis, veio um pouco acima da média do mercado. Eles apontam para uma inflação não apenas persistente, mas também indica uma alta de preços generalizada.

O índice de difusão, que mostra o porcentual de itens com aumentos de preços, subiu para 78,25%. É o maior índice desde de janeiro de 2003, quando foi de 85,94%.

EUA: inflação desacelera, mas fica acima do esperado

Nos EUA, o índice de preços ao consumidor subiu 0,3% em abril ante maio, uma desaceleração em relação aos 1,2% registrados em março.

Nos 12 meses até abril, o IPC avançou 8,3% após os 8,5% registrados em março, maior ganho anual desde dezembro de 1981.

O núcleo do índice, que exclui componentes voláteis de alimentos e energia, subiu 0,6% após alta de 0,3% em março.

No acumulado de 12 meses, a alta é de 6,2% após os 6,5% registrados em março, maior ganho anual desde 1982.

Os números foram divulgados pelo Departamento do Trabalho e vieram levemente acima das expectativas.

Os dados tanto lá quanto aqui são relevantes, pois influenciam nas decisões sobre o aumento de juros.

No Brasil, a ata do Comitê de Política Monetária (Copom), divulgada na terça-feira, demonstrou que uma nova alta da Selic será realizada em junho. No documento, não houve comprometimento claro sobre quando se dará o fim do ciclo.

Já no caso americano, o Federal Reserve, Banco Central do país, elevou a taxa básica em 0,50 ponto percentual na semana passada e deve promover vários aumentos em série até o fim do ano.

Commodities ajudam Ibovespa

Entre as ações, as ordinárias da Petrobras (PETR3, com direito a voto) subiam 1,47% e as preferenciais (PETR4, sem direito a voto), 1,42%.

As ordinárias da Vale (VALE3) avançavam 3,01% e as da Siderúrgica Nacional (CSNA3), 2,62%.

As preferenciais da Usiminas (USIM5) tinham alta de 2,30%.

Os papéis do setor de siderurgia tentam se recuperar do tombo da véspera após a notícia de que o governo estuda remover a tarifa de importação sobre aço

No setor financeiro, as preferenciais do Itaú (ITUB4) subiam 1,03% e as do Bradesco (BBDC4) caíam 1,40%.

Os papéis ON da Eletrobras (ELET3) subiam 0,05% e os PN (ELET6) cediam 0,41%.

As prefernciais da Goll (GOLL4) subiam 2,43%. Os acionistas controladores da linha aérea Avianca e a família Constantino, que controla a Gol, criaram uma holding única que controlará as duas companhias, o que cria o maior grupo de aviação da América Latina.

Petróleo sobe

Os preços dos contratos futuros do petróleo apresentavam alta pela manhã, com preocupações sobre a oferta da commodity ainda no radar.

Por volta de 10h20, no horário de Brasília, o contrato para julho do petróleo tipo Brent subia 3,66%, negociado a US$ 106,21, o barril.

Já o preço para o contrato do tipo WTI para junho avançava 4,29%, cotado a US$ 104,04, o barril.

Bolsas no exterior

Na Europa, as bolsas operavam com altas. Por volta de 10h30, em Brasília, a Bolsa de Londres subia 0,40%, mesmo patamar visto em Frankfurt. Em Paris, ocorria avanço de 1,03%.

As bolsas asiáticas fecharam com altas. O índice Nikkei, da Bolsa de Tóquio, subiu 0,18%. Em Hong Kong, houve alta de 0,97% e, na China, de 0,75%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos