Bolsonarista é condenado a indenizar Luccas Neto após dizer que youtuber incentiva pedofilia

·1 min de leitura

RIO - O youtuber e empresário Luccas Netto deverá ser indenizado em R$ 50 mil pelo bolsonorista Ed Raposo nesta segunda-feira. Raposo em suas redes sociais acusou Netto de incentivar a pedofilia. Ele também deverá se retratar em suas páginas na internet, decidiu a juíza Flavia de Almeida Viveiros de Castro, da 6 Vara Civil da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

Luccas Netto é conhecido por produzir conteúdo voltado para o público infantil em suas redes sociais. Ele relatou a acusação de Reposo e afirmou ainda ter tido vídeos seus editados e tirados de contexto nas redes do bolsonarista. Eles teriam sido alterados de forma a sugerir que Netto divulgaria conteúdo sexual no seu canal.

De acordo com a juíza, Raposo agiu de forma "mesquinha e odiosa, sendo que concorre com o direito de livre manifestação, o qual não inclui a prática das fake News". Além disso, a juíza ainda afirma que a divulgação de notícias falsas é atentatória ao Estado Democrático de Direito.

Em julho, Luccas Netto conseguiu que o vídeo em que Raposo o acusa de incentivar a pedofilia fosse retirado do ar. Na sentença, a juíza chamou atenção para o fato de Ed Raposo não ter apresentado contestação, apesar de ter sido citado e intimado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos