Bolsonarista invade festa temática do PT e mata aniversariante a tiros

Petista é morto durante sua festa de aniversário de 50 anos.
O guarda municipal Marcelo Arruda celebrava seu aniversário de 50 anos com temática do PT.

O guarda municipal Marcelo Arruda foi morto com dois tiros de arma de fogo, neste sábado (9), em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. O homem celebrava seu aniversário de 50 anos, cuja temática era o PT, quando o agente penitenciário Jorge José da Rocha Guaranho invadiu a festa e abriu fogo. Guaranho foi baleado e encaminhado para o hospital.

A Polícia Civil investiga se o crime foi motivado por discordância política. A festa de Arruda tinha como temática o PT (Partido dos Trabalhadores) e o salão de festas da ARESF (Associação Recreativa Esportiva Segurança Física de Itaipu) estava enfeitado com balões vermelhos e imagens do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

De acordo com o portal Paraná, havia cerca de 40 pessoas no local. O boletim de ocorrência foi registrado na 6.ª Subdivisão Policial de Foz do Iguaçu. Jorge Guaranho não era conhecido por ninguém da festa e não estava convidado. Ele chegou ao salão acompanhado por uma mulher e uma criança pequena e adentrou o local gritando: "Aqui é Bolsonaro!".

Depois de aproximadamente 20 minutos depois, o bolsonarista voltou ao salão, desta vez sozinho, com a arma de fogo em mãos. A esposa de Arruda, que é policial civil, se identificou mostrando o distintivo. O aniversariante sacou a arma para que o invasor se retirasse. De acordo com o BO, Jorge ignorou os avisos e ainda abriu fogo, disparando vários tiros. Ao menos dois acertaram Arruda, que ainda conseguiu revidar e atirar três vezes contra o bolsonarista. O Siate (Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência) foi acionado e encaminhou os feridos para um hospital, mas eles não sobreviveram.

A deputada federal Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT, lamentou a morte de Arruda pelo.

"Uma tragédia fruto da intolerância dessa turma", disse a petista no Twitter.

A Delegacia de Homicídios de Foz do Iguaçu vai investigar o caso. Uma perícia será realizada para confirmar o relato das testemunhas. A diretoria da ARESF, local onde a festa aconteceu, afirmou que vai disponibilizar as filmagens feitas pelas câmeras de segurança.