Bolsonarista mata apoiador de Lula: veja repercussão entre políticos

Rafael Oliveira, bolsonarista que matou apoiador de Lula, foi preso no Mato Grosso (Foto: Reprodução/Polícia Civil)
Rafael Oliveira, bolsonarista que matou apoiador de Lula, foi preso no Mato Grosso (Foto: Reprodução/Polícia Civil)

Um apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL), identificado como Rafael Silva de Oliveira, de 22 anos, assassinou a facadas Benedito Cardoso dos Santos após uma longa discussão sobre política. A vítima apoiava o ex-presidente e candidato ao Palácio do Planalto Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Os dois trabalhavam juntos no corte de lenha de uma fazenda em Agrovila, zona rural de Confresa, quando deram início a uma briga na noite de quarta, 7 de setembro.

Segundo a Polícia Civil de Mato Grosso, o bolsonarista responsável pelo assassinato não havia ingerido bebida alcoólica antes do crime. O suspeito foi preso em flagrante por homicídio qualificado, por motivo fútil e motivo cruel e teve a prisão em flagrante convertida para preventiva.

À polícia, segundo informações do portal g1, o apoiador de Bolsonaro disse que deu ao menos 15 facadas em Benedito durante a briga, e afirmou que tentou decapitá-lo com um machado, depois que ele já estava morto.

Nas redes sociais, candidatos à Presidência da República e políticos fizeram publicações em protesto.

Luiz Inácio Lula da Silva, candidato à Presidência

"É com muita tristeza que soube da notícia do assassinato de Benedito Cardoso dos Santos, na zona Rural de Confresa. A intolerância tirou mais uma vida. O Brasil não merece o ódio que se instaurou nesse país. Meus sentimentos à família e amigos de Benedito."

Ciro Gomes, candidato à Presidência

"Mais uma vítima da guerra fratricida, semeada por uma polarização irracional e odienta que pode inundar de sangue o nosso solo. Abaixo a violência política. O Brasil quer paz!"

Simone Tebet, candidata à Presidência

"O presidente, como representante do povo, precisa clamar por paz e união. A incitação ao ódio leva à violência, que faz mais uma vítima. Chega de briga! Chega de divisão! Enquanto eles separam o Brasil, nós vamos uni-lo com amor e coragem!"

Soraya Thronicke, candidata à Presidência

"Estamos regredindo de mãos dadas c/ a barbárie.Tem gente morrendo no Brasil por causa de adversidade política e partidária. Enquanto eles brigam, quem apanha é o povo brasileiro. Envergonham o País c/ corrupção, nos distraem c/ a polarização e, além disso, derramam sangue alheio."

Randolfe Rodrigues, senador

"BOLSONARISMO MATA! Meus sentimentos e minha solidariedade à família do Bendito Cardoso dos Santos. Esse terror precisa acabar! Essa política de ódio está destruindo o nosso país!"

Marcelo Freixo, candidato ao governo do Rio de Janeiro

"Minha solidariedade à família e amigos de mais uma vítima da violência política. O bolsonarismo mata e não é isso que o povo quer e precisa. Paz. Paz pras famílias seguirem suas vidas em frente."

Orlando Silva, deputado federal

"BOLSONARISMO MATA! Em Mato Grosso, um bolsonarista assassinou a facadas um eleitor de Lula. É inaceitável que o Brasil seja transformado no país do ódio e da violência política. Esse crime é resultado direto do 7 de setembro golpista. BOLSONARO TEM SANGUE NAS MÃOS!"

Tabata Amaral, deputada federal

"As palavras de um Presidente da República têm poder. Seu discurso de ódio traz reflexos e faz escalar a violência. Causa e consequência. Bolsonaro é um dos responsáveis por esse momento sombrio do Brasil em que se morre por votar diferente. Toda a minha solidariedade à família."

O crime

O apoiador de Bolsonaro foi identificado como Rafael Silva de Oliveira, de 22 anos. Ele assassinou a facadas Bendito Cardoso dos Santos após uma longa discussão sobre política.

Ao que tudo indica, Rafael escondeu as armas e se dirigiu, a pé, a um hospital em Confresa, alegando ter sido vítima de uma tentativa de roubo. Ele tinha um corte na mão e outro na testa. Ao ser encaminhado a uma delegacia para prestar depoimento, confessou o crime.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente:

A versão apresentada pela Polícia aponta que as agressões começaram quando Bendito deu um soco no rosto de Rafael e, em seguida, pegou uma faca. O autor do crime partiu para cima do colega de trabalho e conseguiu recuperar o instrumento.

A vítima teria corrido, mas foi perseguida por Rafael, que conseguiu golpeá-la nas costas. Com Bendito caído no chão, o suspeito aproveitou para acertá-lo no olho, pescoço e testa.

Segundo o delegado, o homem ainda não havia morrido, o que fez com que o autor do crime fosse até um barracão pegar um machado e o acertasse no pescoço do outro.

Os policiais encontraram a faca, o machado e outros elementos no local do crime.

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)