Bolsonarista mata apoiador de Lula: 'Opinião política divergente' causou crime

Bolsonarista matou, com golpes de faca e machado, apoiador de Lula - Foto: REUTERS/Diego Vara
Bolsonarista matou, com golpes de faca e machado, apoiador de Lula - Foto: REUTERS/Diego Vara
  • Discussão sobre política termina em assassinato no Mato Grosso;

  • Apoiador do Bolsonaro matou, com golpes de faca e machado, apoiador de Lula;

  • Agressões começaram quando a vítima deu um soco no colega de trabalho.

Uma discussão sobre política motivou um assassinato em uma chácara em Agrovila, zona rural de Confresa, em Mato Grosso. A vítima, identificada como Bendito Cardoso dos Santos, de 44 anos, apoiava o candidato à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e foi golpeada com faca e machado.

De acordo com a Polícia Civil, o autor do crime é Rafael Silva de Oliveira, de 22 anos, apoiador do atual presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL). O delegado responsável pelo caso, Victor Oliveira, informou que os dois homens trabalhavam juntos no corte de lenha de uma propriedade e brigaram na noite de 7 de setembro. "O que levou ao crime foi a opinião política divergente. A vítima estava defendendo o Lula e o autor, defendendo o Bolsonaro", explicou ao g1.

A versão apresentada pela Polícia aponta que as agressões começaram quando Bendito deu um soco no rosto de Rafael e, em seguida, pegou uma faca. O autor do crime partiu para cima do colega de trabalho e conseguiu recuperar o instrumento.

A vítima teria corrido, mas foi perseguida por Rafael, que conseguiu golpeá-la nas costas. Com Bendito caído no chão, o suspeito aproveitou para acertá-lo no olho, pescoço e testa. Segundo o delegado, o homem ainda não havia morrido, o que fez com que o autor do crime fosse até um barracão pegar um machado e o acertasse no pescoço do outro.

Ao que tudo indica, Rafael escondeu as armas e se dirigiu, a pé, a um hospital em Confresa, alegando ter sido vítima de uma tentativa de roubo. Ele tinha um corte na mão e outro na testa. Ao ser encaminhado a uma delegacia para prestar depoimento, confessou o crime. O suspeito foi preso em flagrante por homicídio qualificado, por motivo fútil e motivo cruel e teve a prisão em flagrante convertida para preventiva.

Os policiais encontraram a faca, o machado e outros elementos no local do crime.