Bolsonaristas 'atacam' redes sociais do Exército durante posse de Lula

Post do Exército
Perfis do Exército nas redes sociais publicaram o 'Toque da Alvorada', que significam 'um novo trabalho nos quartéis'. Apoiadores de Bolsonaro se revoltaram com publicação e fizeram inúmeras críticas à corporação

Após a posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) atacaram perfis do Exército nas redes sociais neste domingo (1º/1).

Na página do órgão no Twitter, militantes se mostraram decepcionados com a atuação do Exército e criticaram uma publicação sobre o Toque de Alvorada, música que indica o início de um novo trabalho nos quartéis.

A publicação, postada durante a posse de Lula, contém uma imagem de um soldado junto às hashtags #braçoforte e #mãoamiga.

Vários bolsonaristas chamaram os militares de "covardes" e publicaram imagens com militares pintando meio-fio de calçadas, uma crítica às funções do Exército. Outra imagem recorrente era uma associação do Exército com uma melancia (verde por fora, e vermelha por dentro, em analogia às cores do PT e do comunismo).

Comentários feitos em publicação do Exército no Instagram
Comentários feitos em publicação do Exército no Instagram

"Sim. Toquem a alvorada. Toquem músicas, pintem meio-fio, base de árvores, brinquem de faroeste, de guerrinha de travesseiros enquanto o povo que os Senhores deveriam proteger e aos quais se submeter, implorou inutilmente nas portas de seus quartéis", respondeu um dos apoiadores.

"Hj o povo que precisou de vcs, mas chegará um dia que vcs vão precisar do povo, espero que lembrem disso!", escreveu outro apoiador.

"Sem palavras pra esses generais. Mas tudo vai retornar para vcs. Não se preocupem. Dinheiro um dia acaba, mas o caráter esse prevalece, e de vcs parece que faltou o caráter e muito. Abandonou o povo que tanto precisou de vcs. Eu queria estar enganada, mas diante dos fatos…", disse outra.

"Vocês estão curtindo com a cara da população? Grava um toque novo aí, TOQUE DA FROUXADA combina mais com o momento", escreveu uma pessoa, aparentemente apoiadora de Bolsonaro.

No Instagram, boa parte dos comentários era de pessoas dizendo que deixariam de seguir a página. O argumento é de que as Forças Armadas como um todo decepcionaram seus seguidores que esperavam por um golpe.

Comentário feito em tom de chacota em publicação do Exército no Twitter
Comentário feito em tom de chacota em publicação do Exército no Twitter

Na publicação mais recente, que mostra tropas que fazem o patrulhamento de fronteiras na região da Amazônia, dezenas de comentários apontam uma "traição".

"Caxias está decepcionado com os generais de seu valoroso exército. Um bando de burocratas com medo de perder suas regalias", disse um dos usuários na publicação.

Outro comentário chega a xingar os oficiais do Exército de "palhaços", enquanto outro diz que a tropa se rendeu "a um bandido" e que aceitou a posse de "um ladrão".

Usuários xingam Exército em publicação no Instagram
Usuários xingam Exército em publicação no Instagram

"Nem pra pintar meio e fio e cortar grama de facão prestam! Acabou a admiração vcs são peso de impostos pra nós", disse um seguidor descontente com a postura do Exército.

Por outro lado, algumas pessoas elogiaram a instituição por sua conduta "em apoio à democracia".

Uma delas escreveu: "Como contribuinte parabenizo o Exército Brasileiro por estar se colocando no seu devido lugar, de defensor do Estado Democrático de Direito, de fazer valer a vontade da maioria da população brasileira que se mobilizou nos dois turnos das eleições para nos livrar do mal", escreveu uma mulher, em resposta à publicação.

No sábado (31/12), o ex-vice-presidente Hamilton Mourão — então atuando como presidente em exercício — realizou um pronunciamento em rede nacional, em que mencionou as críticas que vêm sofrendo as Forças Armadas. A fala foi interpretarada como uma crítica velada a Bolsonaro.

"Lideranças que deveriam tranquilizar e unir a nação em torno de um projeto de país deixaram que o silêncio ou o protagonismo inoportuno e deletério criasse um clima de caos e de desagregação social. E de forma irresponsável deixasse que as Forças Armadas de todos os brasileiros pagassem a conta. Para alguns, por inação, e para outros por fomentar um pretenso golpe ", afirmou Mourão, sem mencionar diretamente o ex-presidente.

- Este texto foi publicado em https://www.bbc.com/portuguese/brasil-64141936