Bolsonaristas espalham onda de desinformação sobre fraude nas eleições após tentativa de ataque hacker ao TSE

Fernanda Alves
·2 minuto de leitura

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro estão compartilhando nas redes sociais informações falsas sobre tentativas de fraude no primeiro turno das eleições municipais. O movimento começou após a divulgação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de que houve uma tentativa de ataque hacker no sistema do órgão, sem êxito.

Entre as informações incorretas que estão circulando, está a de que dados de eleitores que justificaram a ausência no pleito poderiam se transformar em votos válidos para candidatos de esquerda. A tese foi levantada pelo blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio, que já foi preso pela Polícia Federal no inquérito que apura as realização de manifestações antidemocráticas no Brasil.

'URGENTE: A invasão hacker do TSE revela a fraude nas urnas com a chancela da justiça eleitoral. A @crisbrasilreal descobriu que os votos válidos e os de quem justifica estão em banco de dados diferentes. Eles podem descarregar os votos de quem vai justificar na esquerda. ASCOM OE', escreveu em seu Twitter.

O blogueiro Bernardo Pires Kuster, também pelo Twitter, afirmou que os hackers expuseram o 'banco de dados' do TSE, sem apresentar nenhuma prova, descredibilizando a segurança das urnas eletrônicas.

'TSE acaba de ser hackeado. O Tribunal negou o ataque e aí os hackers expuseram o banco de dados em dia da eleição. Pode confiar nas urnas eletrônicas, viu amiguinho. Voto impresso já!', postou.

Apoiadores de Bolsonaro também estão aproveitando a tentativa de ataque para defender a implantação do sistema de voto impresso nas eleições. A sugestão foi umas das principais bandeiras de campanha de Bolsonaro nas eleições presidenciais.

A ex-deputada federal Cristine Brasil (PTB), que desistiu de ser candidata à prefeitura do Rio após ser presa suspeita de integrar um esquema de fraudes em contratos públicos, chamou a tentativa de invasão de 'suspeita'. Em suas redes, ela subiu a hashtag pedindo voto impresso já nas eleições de 2022.

A deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) também ironizou em sua conta a segurança das, usando a tentativa de ataque ao TSE.