Bolsonaristas já admitem 2 candidatos ao governo de SP e tentam unificar nome ao Senado

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL) em São Paulo já admitem que o presidente terá dois palanques para o governo do estado, e procuram dizer que isso não necessariamente será algo negativo.

"Para o governo não há problema, a gente se une no segundo turno", diz a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP), que apoia o ministro Tarcísio Gomes (Infraestrutura), provável candidato pelo PL. Abraham Weintraub, ex-titular da pasta da Educação, também deve concorrer, pelo PTB.

A preocupação maior, diz Zambelli, é com a única vaga para o Senado. "Aí a gente não pode se dividir". Os aliados de Bolsonaro colocam eleger mais senadores como prioridade total.

Nesse caso, desponta como favorita a deputada estadual Janaína Paschoal, eleita pelo PSL, mas que deve migar para o PRTB. Outro nome cogitado é o do ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos